quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Filme de macho

_ Mamãe, eu queria pedir uma coisa...

_ Claro, filha. O que é?

_ Queria que você parasse de alugar filme de mulherzinha pra mim.

_ Ok, eu paro. Mas que fique registrado que eu só alugo filme de mulherzinha porque você pede.

_ Eu sei.

_ É que quando eu falo que um filme é legal, você sempre quer saber se acaba bem, se o mocinho presta ou se é um verme, se a mocinha sofre muito, se tem alguma rival peçonhenta...

_ É verdade, mas é que esse ano eu quero me dedicar a filmes mais de macho.

_ De macho, filha?

_ É, mamãe.

_ Tipo Chuck Norris, Jean-Claude Van-Damme, Steven Seagal…?

_ Steven Seagal não é aquele que você diz que é péssimo e que só tem uma expressão facial?

_ Na verdade, duas expressões, filha; porque às vezes ele pisca os olhos. Mas é esse mesmo.

_ E você não diz que é ruim?

_ É péssimo, mas você não quer filme de macho?

_ Quero. É que eu estava pensando naquele moço, o Ricky...

_ Que Ricky, menina? Ricky, no meu tempo, era nome de Menudo e Menudo não era coisa de macho, não.

_ Não é esse, mamãe! É aquele Ricky, o lutador.

_ Rickson? Gracie? Do Jiu-jitsu? Aquele que morreu de overdose? Ou foi o irmão dele...? O filho, talvez...

_ Nãããããão. Aquele do boxe...

...

_ Hmmmm... Rocky, filha?

_ Isso!

_ Rocky Balboa, o Garanhão Italiano?

_ Deve ser...

_ Filha, pelamordedeus, não me envergonhe! Como é que você, sangue do meu sangue, com uma mãe que praticamente ganhou o Cinturão Honorário dos Pesos Pesados por Afinidade com o Esporte, confunde Rocky com Ricky?

_ Ah, mamãe; sei lá!

_ Filha, eu vi esses filmes tantas vezes, que saía do cinema com a roupa respingada de sangue! Tinha ódio do Apolo! Passei um mês de luto quando o Mickey morreu; comprei um moletom com capuz só pra correr de madrugada cantando The Eye of the Tiger???!!!

_ Então, aluga pra mim.

_ Vou alugar, mas tem que assistir com respeito, viu? Toalha em volta do pescoço, copo com meia dúzia de gemas cruas pra matar a sede, vaselina para os cortes no supercílio e um balde no canto do ringue – digo, do quarto – pra cuspir entre os rounds.

_ Credo, que coisa violenta...

_ Violenta? Você não quer filme de macho, filha? Então, agüenta. Senão, vira coisa de mulherzinha. Aí, em vez de Rocky Balboa, fica mais pra Ricky TáBoa, boxeador-glamour que, depois de levar um cruzado de direita no nariz, foi fazer plástica na Suíça e aproveitou pra mudar de sexo. De volta aos EUA, adotou novo nome, virou O Pequeno Pônei de Lausanne, só luta de shorts de lamê e luvas rosa e ganhou todos os cinturões dos Pesos Pluma (e Paetês).

_ Tem isso, é? Gostei, mamãe. Pode alugar esse também. Sizóóóga, Ricky!

5 comentários:

Cassio disse...

Ola...


Apenas matanto a saudades....

Ana Téjo disse...

Cassio,
Fique à vontade.

MH disse...

hahahahha

eu nunca vi Rocky. Nem Karate Kid. E odeio o Steven Segall com todas as minhas forças.
Mas é bom variar e deixar os filmes de mulherzinha de lado, de vez em quando!

Cláudia disse...

Karatê Kid não rola?

Ana Téjo disse...

MH,
Nunca???
Posso te emprestar. São clássicos.
Se sua casa não fosse tão fora de mão, eu juro que deixava lá pra você.

Clau,
Rolar, rola, mas ela já viu.