sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Extermínio

A vida é uma luta. A gente mata um leão por dia, todo dia.


Mata um leão por dia e ainda reclamam se a gente está cansada à noite; se não tem pique pra sair; se não consegue dar mais "tempo de qualidade" aos filhos...

A gente mata um leão por dia e ainda dizem que a gente devia dar mais, sorrir mais, brincar mais, pensar menos...

 

A gente mata um leão por dia. Com febre, com dor de cabeça, com sono, com o coração partido e ainda precisa se desculpar porque está mal humorada...

 

A gente mata um leão por dia e tem que ouvir que é fria, que esqueceu de depilar, que precisa retocar as raízes, que devia escolher outro esmalte...

 

A gente mata um leão por dia e ainda é posta contra a parede, e denegrida, e diminuída, e humilhada.

 

A gente mata um leão por dia e não tem apoio quando mais precisa.


A gente mata um leão por dia. 


Tem dia que mata dois. 


E não é suficiente.

17 comentários:

Mayra Abreu disse...

Amei o texto e descreve exatamente como estou me sentindo.

Cassio disse...

Vai passar...

Johnny Garden disse...

É chato passar por isso mas é pior para o monte de leões que você está matando diariamente.
O Greenpeace te conhece?

Cláudia disse...

Amiga
amanhã não é dia de matar leão, nem domingo: bora flanar nas araras do bazar da Le Lis e depois tomar um café?
beijo

studiobetabr disse...

Pronto, finalmente alguem que disse as coisas como elas sao............

Emília disse...

Ah, minha querida Amiga, a gente mata, realmente, um ou mesmo dois leões por dia. O pior é que, a maior parte das vezes, caça sózinho!...

Fada M.E disse...

profundo. Muito profundo... e o pior é que eu estou me sentindo assim, mesmo só matando baratas.. imagine quando eu for grande e tiver um leão por dia?

te amo

vivi disse...

Ana,
a gente mata um leão e tem hora que a gente tem vontade de matar alguns leões que nos cercam.
mas...
tudo passa.
não é?
Beijos,
Vivi

Diane Lorde disse...

É moça, ou assasinamos o leão ou ele irá nos engolir...
Adorei o texto.
Bjocas!

Anônimo disse...

J,
duro isso, duro demais. Me sinto assim, cansada, cobrada, culpada, despedaçada. valeu o texto. me senti compreendida.
Abraços
V.

Carmen disse...

Fui lá no Bolsa de Mulher atrás das suas receitas maravilhosas e só encontrei um post velho e ressecado em cima da mesa ... Que aconteceu?? Cadê você? Eu só ia na Bolsa por causa da sua coluna ... Se tiver se mudado, me dê o novo endereço sim? beijo da Fugu.

Ana Téjo disse...

Mayra,
Obrigada... e que pena.
Espero que passe.

Cassio,
Tudo passa, não é?

Ana Téjo disse...

Johnny,
Melhor eu manter um perfil baixo, né? Ai, se eles me descobrem! Mais um leão pra eu matar...

Clau,
Nada me faria mais bem...

Ana Téjo disse...

Studiobetabr,
Mesmo? Pena, ná? Não devia ser assim.

Emília,
Nem me fale.
Mata com os dentes...

Ana Téjo disse...

Fada,
Prepare-se...
As baratas são para você ir treinando.

Vivi,
Passa.
Acho que passa.

Ana Téjo disse...

Diane,
Eu sei. Difícil, não é?
Obrigada.

Val,
Não devia ser assim. Não mesmo.
Obrigada, querida.

Ana Téjo disse...

Carmen,
Não mudei, não. Saí. Pelo menos, temporariamente. Tenho saudade, mas estou com dificuldade de negociar minha permanência lá.
Por enquanto, se quiser ler minhas coisas (receitas ou não), a gente se encontra por aqui. Estou organizando minha vida e devo voltar a postar com mais frequência. Quanto ao Bolsa, vamos torcer...
Beijos,