quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Organização & Método

Deve ser contagioso. Só pode ser alguma espécie de epidemia. O fato é que em minhas andanças virtuais recentes, tenho deparado com vários amigos autores de blogs preocupadíssimos com a possibilidade de terem TOC.

O TOC, para quem não sabe, é a sigla para Transtorno Obsessivo-Compulsivo, uma doença mental crônica que aprisiona o paciente a padrões de pensamentos e comportamentos repetitivos. Para aliviar esses pensamentos, a criatura recorre a compulsões como lavar as mãos inúmeras vezes, contar coisas aparentemente sem sentido, como somar números de placas de carros, somar letras das palavras ou arrumar objetos sem parar, buscando simetria.

Apesar de parecer engraçado a ponto de já ter sido explorado algumas vezes no cinema, como aqui e aqui, o TOC provoca muito sofrimento – em quem tem e em quem convive – porque, ao contrário do que a gente pensa, o paciente de TOC tem total consciência de que suas atitudes são esquisitas. Assim, ele sabe em cada uma das oitocentas e doze vezes em que lava as mãos todos os dias, ou que nas dezessete vezes em que bate na moldura da porta antes de sair de casa, que está fazendo uma coisa fora do normal, mas simplesmente não consegue evitar.

Felizmente, há remédios que, associados à psicoterapia, ajudam muito a aliviar os sintomas do TOC, coisa com a qual eu não me preocupo em absoluto, já que sou uma pessoa totalmente sem manias, que simplesmente gosta de certas coisas organizadas de determinada forma.

Nos restaurantes, por exemplo, se o prato tiver logotipo, eu preciso que ele – o logotipo – fique posicionado exatamente ao meio-dia (considerando que o prato é um relógio; não tem nada a ver com o horário da refeição, naturalmente. Até porque, eu não sou doida!). Não é cacoete, é só que se o logotipo não ficar lá em ciminha, direitinho, eu perco a concentração e não consigo comer direito. Tanto, que se o prato for trazido por um garçom desatento, antes mesmo de começar, eu coloco o meu prato na posição “certa”. Ah, tem a ordem da comida também. Eu como com muito mais prazer se a refeição tiver sido colocada “direito”, com a carne (ou peixe, ou frango) às oito horas, o acompanhamento (arroz, batatas ou massa) às onze e os legumes às quatro. Faz todo sentido do mundo porque aí, eu posso comer em sentido horário, a partir da carne. Vocês, que querem pegar no meu pé, que eu sei, provavelmente dirão: “Pô, Ana, mas se os legumes estão às quatro horas e você quer comer no sentido horário, devia começar por eles, que vêm antes da carne, às oito, certo?” Ao que eu, educadamente, responderei: “O prato é meu, a ordem é minha e eu como como quiser!” Como sou uma pessoa razoável e flexível, se se tratar de um prato de massa ou de risoto, sem carne e sem acompanhamentos, a disposição não importa. Desde, é claro que o logotipo esteja ao meio-dia em ponto.

E já que estamos falando em comida e em horários, tenho isso com relógios também. Sempre que estou no carro, com o rádio ligado e o locutor informa as horas, eu confiro no relógio do painel e no meu relógio de pulso. Se o celular estiver à mão, confiro nele também. E se algum deles estiver diferente, por um minuto que seja, eu trato de sincronizar rapidinho. Senão, sabe-se lá, né? Alguma coisa terrível pode acontecer.

21 comentários:

Ana disse...

Eu tenho toc... é horrivel. Vai muito além de manias de organização... Acho que as suas são até normais, mas sei lá né, se continuar não custa nada ver um especialista... :P
Beijo!

Renata disse...

obrigada pela lembrança da contagem alucinada de placas...rs
Mas no meu caso isso não é TOC não, é ansiedade pura mesmo. Um reflexo da hiperatividade cerebral no momento de picos de ansiedade. De qualquer forma, é cansativo e irritante.

Agora, o que vc faz não tem nada de TOC não, bonitona. É apenas seu lado sistemático. Todo mundo tem. Eu, por exemplo, sou assim com papel higiênico. Coloco no porta-papel de forma que a folha saia pela frente, não por trás. E não importa onde eu esteja, se estiver "errado", eu mudo. rs

Bjo.

MH disse...

E checar se programou o despertador pra hora certa MESMO, e se está ligado? Checar umas 3 vezes antes de apagar a luz, aí ter que acender a luz de novo só pra conferir?

Quanto à comida, sim, o logo tem que ficar em cima. Óbvio. Centralizadinho. Se não, qual o sentido de ter logo no prato?

Cassio disse...

Eu acho que 90% da população tem TOC.

:)

Anna disse...

Ihh, eu tb faço isso com prato que tem logotipo!
Sem contar outros tipos de neuras que eu tenho com o "layout" das coisas em geral (em geral, meeesmo).
Beijo

Adauto disse...

Em casa temos relógios. Muitos relógios. Pelo menos um para cada cômodo. A desgraça se dá somente duas vezes por ano: nas mudanças do malfadado "Horário de Verão". Não me basta sincronizá-los: tem que ficar perfeito. Até nos segundos. TODOS eles. Até o do microondas - que, diga-se de passagem, não tem marcador de segundos...

EXCETO, é lógico, o do vídeo cassete. Sim, ainda temos um vídeo cassete. Não, ele não fica piscando. Mas meu pai acertou o horário dele há uns dois anos atrás e desde então ficou o mesmo, independente do Horário de Verão...

angela disse...

hahahahahaha....vc não tem toc nao, affff....eu devo ter toc ao contrário, existe isso? desorganizada total, nunca sei onde está nada, perdida no meio da bagunça, affff....

Gastón disse...

Ana, eu sei que não tenho TOC. Mas vivo brincando com a dúvida. Agora essa sua mania tem um ar de diretora de arte.

Mary disse...

Ah!!Esse assunto é mesmo muito comentado. Há alguns muitos meses atrás, no meu extinto blog, eu fiz um post sobre toc e manias e falei dos meus...Que na verdade não foi diagnosticado como TOC, ate pq não precisei tomar remedios, mas como me tirava a concemntração, eu deixava de fazer muitas outras coisas por conta de algumas manias, atrasava em compromissos e tal, tive que frequentar psicologo por um tempinho...
Hj me sinto bem melhor...
Mas...lavar as mãos 500 vezes, eu continuo lavando. Depois de tocar em qualquer objeto, qualquer pessoa, qualquer lugar...lavo as mãos. Toda vez que saio de casa, qdo volto, antes de entrar em casa lavo o pé...
O lençol da cama tem que está igualmente dividido para todos os lados. Todas as minhas peças de roupas são armazenadas num saquinho transparente e separadas por cor, exceto calças e casacos. Quando lavo minhas roupas, coloco todas uma do lado da outra no varal... Antes de usar o pc, em qualquer lugar, tenho que passar um paninho com alcool no mouse e teclado (isso eu conseguir me controlar mais, ou melhor, na casa das pessoas eu evito usar). Mesa do estágio, mesa de estudo, prateleiras do guarda-roupas,tudo que tiver em cima tem que está sempre muito organizado...Ah! falando em almoço, sempre sento no mesmo lugar no restaurante (no que costumo almoçar todos os dias)...sempre.

Chega, né?!!!rs

beijos

Rodolfo Barreto disse...

Tô com medo de sentar de costas pra você. Será que ainda dá tempo de voltar para o meu lugar antigo? Já sei: vou colocar um espelho retrovisor no monitor.

Rubina disse...

Quem diria Ana, tão organizada :)

Ana Téjo disse...

Ana,
Ok. Vou ver um especialista. Mas ai dele se me servir um cafezinho em xícara com logotipo torto.

Rê,
Era você?! Menina, eu lembrava dessa história, mas não lembrava de quem era.
Sobre o papel higiênico, acho perfeitamente razoável. Aliás, eu faço igual.

Ana Téjo disse...

MH,
Ah, que alívio me sentir normal...

Cassio,
Ainda bem que eu estou entre os 10% "normais".

Ana Téjo disse...

Anna,
Normal, normal. Eu garanto.

Adauto,
Ainda bem que NUNCA falta luz na sua casa porque, se faltar, você vai ter que tirar uma semana de férias para pôr "as coisas" em ordem.

Ana Téjo disse...

Angela,
Acho que existe, sim, mas aí, não deve chamar TOC!

Gastón,
Eu sei que você brinca.
Diretora de arte, é? Só se eu morrer e nascer de novo.

Ana Téjo disse...

Mary,
Quando toca nos morceguinhos e nas aranhazinhas você também lava a mão?

Rods,
Pense pelo lado positivo: agora, você está posicionado exatamente às onze horas, posto de honra, quase no lugar do logotipo.

Rubina,
Tá vendo como a gente se engana com as pessoas?

Mary disse...

Rs. Ana, sempreeee!!!Ainda mais os fixados (tem muito formol).
Só que aí uso luvas, mas troco toda hora pq ela tem um talco dentro, sabe? Meu professor uma vez até comentou que eu era a aluna que mais gastava luvas na faculdade.

Ah! Agora você tbm sabe dos morceguinhos, neh?rs. Então, a gente "manipula" de tudo. Semana passada foi ofídios, amanha lagartos...mas agora estou só nos excrementos de Pombos, tah??? Minha monografia...rs
beijosssss

Mary

Ana Téjo disse...

Mary,

O talquinho, você sabe, né? É pro látex não grudar. Senão, a luva grudaria na própria luva e jamais entraria na sua mão.
Agora... vamos combinar que excremento de pombo não é possível? O que, em nome de Deus, um punhado de excrementos de pombo pode ter de bom, menina? Bem que a titia falou pra você fazer faculdade de moda. Affff!

Mary disse...

Rs...Moda??? Até ando...mas faculdade???Nao...isso nao!rs
Te passei um email...
beijos

Ana Téjo disse...

Mary,
Eu recebi. Muito esclarecedor.
Obrigada pelas explicações.

Mary disse...

Ana,
Que bom...
Viu? é por uma boa causa...rs.
abraços!!!

Mary