sexta-feira, 4 de abril de 2008

Percalços no cume, parte 2

Segunda feira, primeiro de abril, 22h00.

_ Agora, deita e fica como uma estátua, tá, filho?
_ Tá.
_ Não pode mexer nada, tá?
_ Hum-rum...
...
_ Úia, mamãe! Por que o moço tá colocando essa armadura irada em você?
_ Pra me proteger dos raios gama-laser-criptonita do portal dimensional.
_ Uaaaaaaaaaauuu! Ele vai colocar uma em mim também?
_ Não, porque é você quem vai entrar no portal, entendeu? Se ele colocar, você não passa pra outra dimensão.
_ Ahn... entendi.
_ Mas, ó: tem que ficar estátua, viu, filho? E de olhos fechados.
_ Por quê?
_ Porque se você abrir os olhos, o portal não consegue enxergar dentro do seu cérebro.
_ E talvez os raios gama-laser-criptonita penetrem pelos olhos e derretam o meu cérebro?
_ Exatamente. Como é que você sabe?

...
_ Mamãe...
_ Estátua, filho.
_ Mas o meu nariz tá coçando.
_ Mas não dá pra coçar agora.
_ Então coça pra mim?
_ Não posso, filho.
_ Por quê?
_ Porque se eu coçar, vai aparecer a minha mão dentro do seu cérebro, na outra dimensão.
_ Uaaaaaaaauuuuuuu! Radical.
...
_ Mamãe?...
_ Estátua, filho.
_ Eu já estou na outra dimensão?
_ Quase, por quê?
_ Porque eu não tô sentindo nada.
_ É assim mesmo, filho. Fica quieto.
...
_ Mamãe?
_ Estátua, Montanha, pelamor...

_ Muito chato esse negócio de portal dimensional, viu?

Um comentário:

"a" MH disse...

ahahaha

e bota chato nisso! Mas as imagens são super legais, apesar de pra mim não fazerem sentido. quem sabe com isso ele se anima de novo...

tudo certo com o Montanha, né? Espero que tenha sido só um susto pra você e uma aventura pra ele!

beijos