segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Força de expressão

Eu tenho simpatia por rugas. Não que seja entusiasta do estilo maracujá de gaveta, nem que ache que as pessoas devam abrir mão de se cuidar. Muito pelo contrário. Mas creio que as rugas digam muito sobre a vida. Basta olhar um rosto um pouco além dos quarenta para saber sem falar, sem conversar, sem nem conhecer, como é a pessoa.

As famosas rugas de expressão marcam justamente o quê? As expressões, ora essa! Assim, uma pessoa sisuda, preocupada, terá sulcos profundos ente os olhos, na linha da sobrancelha e outros tantos vincando a testa. Já alguém que tenha o hábito de rir muito, terá marcadas as linhas laterais entre o nariz e a boca (o famoso “bigode chinês”) e também, inevitavelmente, marcas finas nos cantos dos olhos.

A vida maltrata, eu sei. Testa ao extremo até o mais otimista dos otimistas, mas confesso que tenho uma empatia imediata por pessoas que mostram no mapa do rosto que já sorriram muito.

Outro dia, estava me olhando no espelho e descobri algumas coisas sobre mim...

7 comentários:

mc disse...

Isso não é ruga, é sinal de expressão. Concordo, as pessoas trazem na cara sua história.

Anninha disse...

Foi a primeira vez que consegui pensar sem medo sobre o dia em que as minhas rugas virão.

ANNA disse...

Acho bacana observar rostos marcados pela vida. É um exercício bem interessante.
Mas não vai nos contar o que descobriu sobre vc?
Beijo

Ana Téjo disse...

MC,
E o que são sinais de expressão que não rugas, minha querida?
De tanto fazer a mesma cara, a mesma cara, a mesma cara, o rosto acaba "acostumando" e fica marcado.

Anninha,
Que bom.

Ana Téjo disse...

Anna,
Hmmmmm... acho que não.
Beijo!

Gastón disse...

Bom, se eu herdei dos meu pai a miopia e a careca, pelo menos minha mãe me deu a qualidade da cútis. Eu serei um coroa enxuto.

Ana Téjo disse...

Gastón,
A genética é caprichosa, não?