sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Onde está o Montanha?

Quando a gente muda de casa, há essencialmente duas formas de fazê-lo:

1-
Levar as coisas aos poucos e arrumá-las no novo local para, no fim, levar apenas os móveis;
2-
Levar tudo de uma vez, com uma transportadora.

Como tudo na vida, as duas formas têm vantagens e desvantagens. O bom de arrumar tudo aos poucos é que quando os móveis finalmente chegam, as coisas já estão quase que totalmente organizadas, o que facilita bastante a entrada no novo endereço. A desvantagem é que dá uma trabalheira dos infernos e leva tempo. A vantagem de contratar uma transportadora é que o sofrimento é breve. Em um dia os caras empacotam tudo e no dia seguinte, carregam. É a opção ideal para quem tem pouco tempo para mudar. A desvantagem é que dá uma trabalheira dos infernos.

Minha opção, por falta de opção, foi a segunda. E quando os moços da transportadora terminaram o serviço, por volta das cinco e meia da tarde, fizeram a contabilidade das caixas ainda não abertas para eu fazer o cheque caução. Restavam CEM caixas.

Hoje, três dias depois, já consegui, com o auxílio da equipe mais obstinada e disposta do mundo, abrir boa parte delas. Já achei até a minha filha e acho que até segunda-feira acho o Montanha. Ainda bem que quando o empacotaram, eu coloquei um pacote de biscoitos na caixa dele. Estou tranqüila porque pedi pra enrolarem ele bem direitinho no plástico-bolha, colocarem um adesivo de “este lado para cima” e fazerem uns furinhos na tampa da caixa.

No fundo, no fundo, ele está melhor que a gente, que tá aqui, do lado de fora, no meio do caos. Pelo menos pode ficar lá, quietinho. Conversando com uma amiga, ela me perguntou se eu tinha colocado o DVD dos Backyardigans junto com ele. Não, né? Pra ele assistir como?

_ E uns carrinhos, Ana? Ele deve estar morrendo de tédio a essa altura...
_ Que nada! Ele adora biscoito. Eu pus aqueles recheados, sabe? Ele vai perder um tempão descolando todos e raspando o recheio com os dentes.
_ Mas tá frio, Ana...
_ Não tem problema. Eu pedi pra enrolar ele bem direitinho no plástico-bolha. Ele vai ficar aquecido.
_ Mas você não pôs nem uns carrinhos na caixa?
_ Sabe qual é o problema, querida? É que com a abertura das caixas, eu descobri que os moços da mudança arrumam tudo por ordem alfabética de objeto, sabe?
_ Comassim?
_ Abajur, almofadas, alpiste, amaciante, arroz...
_ Meu Deus, Ana! Que caos! É por isso que ele e a irmã não estavam na mesma caixa.
_ Exatamente. Entende as minhas olheiras agora?
_ Mas... e o Montanha?
_ Ah, deve estar junto com a maionese, a mesa da cozinha e o Methiolate.
_ E em que letra você está?
_ Estou entre o F e o H, mas prometo que quando encontrá-lo, eu te conto, tá?

18 comentários:

MH disse...

Se eu já detesto desarrumar as malas depois de uma viagem (morro de preguiça!), imagina desempacotar a casa, a vida... tadinho do Montanha, se fosse filho meu ia ficar semanas perdido na caixa...
beijo

Lala disse...

Reclamo: O Montanha originalmente estava na caixa junto com o sabão. Estou esperando uma boa justificativa para o fato, dado que foi tudo arrumado em ordem alfabética e o M e o S, todo mundo sabe, não poderiam estar na mesma caixa!
Beijo

Cassio disse...

Tadinho :)

Cláudia disse...

O amor materno se revela nos pequenos gestos. Quem mais, além de uma mãe zelosa, se lembraria de colocar nas mãos do filho um pacote de biscoitos recheados? Ninguém.
Mas este post me lembra minha vizinha. Um filho de 4 anos, uma bebê de 10 meses que parecia um mosquitinho de 5, com mobilidade de 2 anos de idade.
Ela, de mudança, bateu lá em casa com a bebê nos braços, perguntado se eu podia ficar com ela por algumas uma ou duas horas, já que por duas vezes os caras da mudança quase tinham lacrado a caixa com a Amanda escondidinha dentro.
Boa sorte na arrumação!
beijo

Anônimo disse...

ADORO me mudar, porque sempre me mudo para melhor. E sua irmã tem razão, a casa que viu seus filhos crescerem será sempre a mesma, porque ela está nas suas memórias e nas fotos que mostram aquele piso, aquela porta, aquela cortina...
Boa sorte, muitas alegrias na nova casa.
Bjs. Rosana.

mc disse...

Que dó!!! Bom, se fosse comigo, era só deixar um pacote de Bono de chocolate.

Me mudei poucas vezes na vida, mas como sou chegada numa arrumação vivo abrindo caixas, reorganizando, limpando...

Anônimo disse...

Felicidades, querida, no novo endereço.
Bjs
Val

Ana disse...

Felicidades Ana!
E espero que achem o Montanha logo!
:)

morg disse...

pobre montanha, quantos pacotes de biscoitos vc colocou? porque a essa altura, pela letra que se encontra ele devorou até a embalagem?

hehehe
beijo

Luci disse...

só biscoito? e água, colocou?
mãe desnaturada!
Montanha deve estar é se divertindo!
eu me mudei em junho, só levei roupas e objetos pessoais (e umas panelas e copos e xícaras e talheres...rs!)
chupa essa manga...rs!
concordo com a sua irmã: as lembranças estão em nós, muito embora nos apegamos a objetos - muletas sentimentais, só isso!
bjs!
que a nova morada seja abençoada com paz, amor, saúde e prosperidade!

Rodolfo Barreto disse...

Montanha? Em São Paulo?
Quando encontrar, me avisa?

Ana Téjo disse...

MH,
Você ia precisar colocar vários pacotes de biscoito.

Lala,
O sabão era Minerva!

Ana Téjo disse...

Cassio,
Imagina! Tá muito melhor do que a gente, que ficou do lado de fora.

Clau,
Você sempre me entende, amiga. Obrigada.
Pergunta: e você topou ficar com a Amanda? A mãe lembrou de vir buscá-la depois?

Ana Téjo disse...

Rosana,
Adora? De verdade? Pois mesmo sendo para melhor, eu padeço todas as vezes.
De fato, as lembranças ficam, mas os lugares encolhem. Quem nunca se assustou quando, ao voltar para um lugar onde viveu na infância, descobrir que o dito cujo tinha encolhido e muito?

MC,
Quer fazer um freela lá em casa? Pago com Bono de chocolate, que é o máximo que dá pra comprar depois das despesas com a mudança.

Ana Téjo disse...

Val,
Brigada e amém.

Ana,
Achamos, graças a Deus. Ele está ótimo e manda lembranças.

Ana Téjo disse...

Rods,
Achei. Depois te conto onde.

Ana Téjo disse...

Morg,
Coloquei só um, mas ele é um tipinho econômico, que come pouco.

Luci,
Esqueci da água. Ups!
Meniiina, como esse negócio de mudança cansa, pelamordedeus!
Vai ser bom, sim. A gente só precisa se acostumar. Brigada e beijo.

Anônimo disse...

Oi Ana,
Também me mudei recentemente ("aproveitei" o feriado de 2/nov para fazer a mudança). Por isso que não aparecia há tempos - muito trabalho, os finais-de-semana ocupados com a procura do novo apto e mais um tempinho até instalarem a internet aqui.
Já está tudo pronto aí? Aqui tinham 75 caixas no final do empacotamento e achei que era muito! rsrs Ainda tenho algumas na sala que talvez, quem sabe eu dê uma olhada hoje...
Krys