sexta-feira, 19 de setembro de 2008

I see plastic people

De uns tempos pra cá, eu penso, penso e não consigo achar resposta. Por que, em nome de Deus, envelhecer virou vergonha? Por que as pessoas não podem mais ostentar rugas? Por que a gente liga a TV e só vê gente de plástico, todos com a cara igualmente improvável? De repente, marcas e sulcos passaram a ser ocultados como se fossem... argh! Contagiosos! O que?! Eeeu?! Ficar velha?!!! Deusmelivreeguarde!


Com isso, homens e mulheres estão todos com a mesma cara. Não. Não é com a mesma expressão, porque expressão é algo de que os “novos jovens” abdicam. É a mesma cara mesmo. A mesma testa-lisa-que-não-mexe-nem-por-decreto, as mesmas linhas engomadas, o mesmo nariz fino de canudinho e o mesmo bocão natural feito uma nova de trinta.


E não é que o Botox, o Restilane e o preenchimento labial viraram a nova peruca? Aquele acessório que quem usa acha que está discretíssimo, mas que a gente nota a uma quadra de distância.


Com a moda dos “novos jovens” tenho visto mulheres (e homens) lindas – e jovens –irreconhecíveis. Deve ser por isso que outro dia, vi um filme com a Julie Christie – a Lara, do Dr. Jivago – que me chamou atenção: a história é até boa, mas o que me prendeu foi alguma coisa no rosto de Julie, que deve ter seus 67 anos. Estranhamente bela, diferente, intensa... levou algum tempo até me dar conta do que era: as rugas! Julie Christie tem rugas! Rugas reais, marcando um rosto belíssimo e sinalizando a passagem de um tempo amigo, brando, digno.


Incrível como a coisa desandou de tal forma, que hoje a gente estranha o que é natural. Ao vê-la, decidi, sem arrogância nem presunção, que quando envelhecer, se Deus me ajudar e a vida me for amena, eu quero ser igual à Julie Christie. E tenho dito.


10 comentários:

ROSA AZUL disse...

Oi Ana,
Tambem sou Ana, sou de Angola mas vivo em Londres.
Faz algum tempo que leio o seu blog e gosto bastante da forma como vc relata o seu lado materno e as estorias encantadoras dos seus filhos.
Tocando o ponto dos "plastic People", hoje vivemos num mundo de aparencias, contando que o ser humano sempre quis encontrar a formula para a eterna juventude.Tambem temos o lado comercial aonde os mais "espertos" vem^ na VAIDADE humana uma forma de se fazer dinheiro.
Nao me leve a mal por dizer isso mas eu sei por exemplo que no Brasil vcs so perdem para os US em termos de cirurgias comestica.E nao ha necessidade disso porque vcs foram abencoados em tudo.Finalisando tudo nao passa da vaidade humana, essa humanidade que se esquece que so estamos aqui de passagem.
Parabens pelo blog

Rodolfo Barreto disse...

Quer ser igual à Judie? É fácil.
É só fazer uma cirurgia aqui, outra ali.

Joana disse...

Concordo! Rugas são tão bonitas, pelo menos existe expressão por entre as rugas...e no botox parece que tudo o que vivemos que ainda estamos a viver não causa nenhuma alteração no rosto!
Excelente post!

Ana disse...

Nada melhor do que envelhecer com dignidade!

Virgínia disse...

Concordo com o Rodolfo. Absolutamente todas têm cirurgia. A única diferença que é umas não passam dos limites, nem querem ficar jovens; apenas envelhecer bonitas...

MH disse...

ela realmente está linda. Eu gosto de senhoras com cara de senhoras, e não de bonecas de plástico com peitão, bocão e cabelão...

mas até as mais jovens parecem ter saído de um molde... mesmo tipo de roupa, corte de cabelo, brinco, bolsa, sapato... cadê a variedade? Qdo cortei o cabelo, andava na rua e via que era a ÚNICA sem cabelão!

Ana Téjo disse...

Oi, Ana,
Que legal que você se manifestou. Obrigada. Sensacional saber que o blog voltou a nadar pro lado de lá do Atlântico.
De fato, acho que estamos exagerando e você tem toda razão quando diz que o Brasil é um dos maiores consumidores de cirurgias plásticas do mundo. Eu, pessoalmente, não me orgulho isso, mas é um fato. Há clínicas parcelando plásticas em até 24 vezes. Soube, outro dia, que estavam sorteando plásticas em revistas, como prêmios de promoção. A consequência disso é que as pessoas perdem a noção de limites.

Rods,
Entenda que não sou contra as plásticas. Sou, isso sim, contra o excesso; contra a desfiguração da pessoa.
A Julie Christie é uma mulher que continua tendo expressão e eu acho isso muito legal. Se fez uma ou duas, ok. Mas, de olhar pra ela, a gente continua sabendo se ela está sentindo cócegas ou se está com dor de barriga.

Beijos,

Ana Téjo disse...

Joana,
O Botox paralisa; é simples assim. As consquências são óbvias.
Que bom que você apareceu por aqui.
Beijos na sua mãe, na sua irmã e nos sobrinhos lindos.

Ana,
Também acho.

Ana Téjo disse...

Virgínia,
Como eu disse aí em cima, não sou contra as plásticas. Sou contra a perda da noção.

MH,
Você viu a Meg Ryan, musa da nossas comédias românticas? É de dar pena. Uma mulher tão bonita...
Será difícil entender que as pessoas não ficam piores porque têm rugas? A chegada da idade devia ser vista com uma coisa positiva, como uma vitória e não como motivo de vergonha.

Diane Lorde disse...

Que assim seja!
Naturalmente bela e feliz com sua idade!