quarta-feira, 28 de março de 2007

Coleguinhas de trabalho

Sim. Eu tenho cacoetes. E olha que não são poucos.

Aliás, se alguém disser que não os têm, que vá procurar apoio psicológico com urgência porque não há ser humano normal sem cacoetes.

Um dos meus – muitos – é o de tirar os sapatos embaixo da mesa, no trabalho. Faço isso alegremente, principalmente no verão, quando em geral estou de sandálias, facílimas de pôr e de tirar.

Só que eu sou publicitária. E publicitário, como todos sabem, é um povo bondoso, sem qualquer maldade no coração. Pois bem. Estava eu um dia sem sapatos, sentada em posição de Buda na minha cadeira, trabalhando em silêncio, sem atrapalhar ninguém, em um dia ensolarado como hoje.

Lá pelas tantas, alguém me chama.

_ Ana, você pode vir aqui, por favor? O cliente já chegou para a reunião.
_ Posso. Claro.

Lentamente, descruzo as pernas e começo a tatear o chão com os pés, à procura das sandálias. Nada. Afasto a cadeira, olho para baixo, saio da cadeira, rastreio toda a área com os olhos, ajoelho no chão e procuro desesperadamente as sandálias. Nem sinal. Levanto.

_ Ok, pessoal. Legal. Rá, rá, rá! Agora devolvam, que o cliente está esperando.

Silêncio.

_ Caramba, gente, na boa, eu tenho reunião AGORA. Quem foi?

Em todas as direções, caras da mais pura inocência. Um verdadeiro rebanho de cordeiros, cada qual mais concentrado que o outro.

_ Gente, é assim, ó: eu não posso ir à reunião descalça. Então, eu vou fingir que vou lavar as mãos e na volta minhas sandálias estarão aqui, tá? Aí, num dia que não tiver reunião, vocês escondem de novo, combinado?

Nem um pio.
Fingi que fui lavar as mãos, voltei e nem sinal das sandálias.

_ Ok, pessoal. Eu vou ter que ligar para a secretária da diretoria e dizer que não vou poder ir à reunião porque vocês sumiram com as minhas sandálias. Dou-lhe uma, dou-lhe duas...

_ Alô, secretária? Então, eu estou com um probleminha aqui. Eu sei que o cliente está esperando. Eu sei que já está todo mundo na sala e SÓ FALTA EU. É que os meus coleguinhas de trabalho deram um sumiço nas minhas sandálias e eu não posso ir à reunião descalça, né? Já pedi, criatura. Já até fingi que fui lavar as mãos pra eles devolverem, mas não adiantou. Você me liga de volta? Ok. Eu espero.

...

_ Alô? Não, não devolveram. É CLARO QUE EU TENHO CERTEZA QUE VIM TRABALHAR DE SAPATO! Sei, sei. Ah, estão todos sentados, é? Você acha mesmo? Então tá.

Levantei e fui para a reunião. Descalça. Antes de entrar, ainda consegui ouvir uma explosão de risos vindos da área da criação.

Se me devolveram as sandálias? Devolveram, sim. No dia seguinte. No dia do sumiço, fui para casa descalça, rezando para não precisar descer do carro.

Se eu parei com o hábito? Parei, não. Aliás, agora mesmo estou descalça, com as pernas cruzadas em cima da cadeira. Só que agora eu tenho um par de sandálias extra, escondidas na gaveta. Rá!

18 comentários:

Ana disse...

Ana,
eu tb tenho esta mania, alias, até ando descalça pelo escritorio..
Mas graças a Deus que ninguem aqui teve a ideia absurda do pessoal do seu trabalho... :)

Anônimo disse...

Como assim????Fizeram a sacanagem e só devolveram no dia seguinte???Mentira!!!!????
Bom, tem uma menina na minha sala q é muito folgada e chata... sempre tira o all star dela e fica la toda aberta e tal...Um dia escondemos o tenis dela na janela do predio...só de sacanagem mesmo.
Na hora q ela sentiu falta...ela quase chorou (26 anos na cara) e parou a aula...
Alguem se manifestou???Nem eu....

depois ela achou sozinha...qdo acabou a aula!!!Ngm merece, neh???rsrsrs

beijos

Mary

mc disse...

hahahahha
engraçadinhos. saudades de vida de agência!

MH disse...

divertidíssimo esse seu ambiente de trabalho... imagino as caras de santos, e depois todos se dando tapinhas nas costas por terem te feito pagar esse mico...

Rodolfo disse...

Escutem com atenção rapazes, vamos lá: você e você, por ali.Charlie, você pega os calçados que estarão bem aqui nesse ponto, enquanto Johnny vigia a entrada da sala. Lee, você desce pelo telhado, passa pelos sensores laser da gaveta e retire os calçados reservas deixando essa pedra no lugar para não disparar o alarme. Todos entenderam? Pois bem, encontro vocês dentro de 23 minutos e 32 segundos aqui mesmo, na máquina do café.

Ana Téjo disse...

Ana,
Nunca dê a eles endereço do blog, ok. Vai que tem "alguém" aí, que anda meio sumido, mas que pdoe acabar tendo idéias...

Mary,
Juro. Só no dia seguinte.
Agora, vamos esclarecer uma coisa: não se trata de um All Star, nem de uma bota de montaria, nem daqueles sapatos de plástico que deixam um chulé dos infernos. Estamos falando aqui de sandálias leves, abertíssimas, de verão. No inverno, eu JAMAIS tiro os sapatos. Até porque, tenho pés muito, muito frios.
Tirar um All Star em público é algo que ninguém merece. Nem a dona do All Star, nem os demais presentes.

vivi disse...

Hahahahaha! Não creio. Não acredito que a brincadeira só parou no dia seguinte!
Meu ídolo diria que brincadeiras como estas não podem durar tanto tempo assim. O sarcasmo está na duração...hehehe.

Na boa?! Com tudo isso, ainda 'invejei' seu ambiente de trabalho, viu, Ana. Aproveite. E tudo é sinal de que és muito querida por aí!
beijinhos!

Ana Téjo disse...

MC,
Não são uns fofuchos?

MH,
Tapinhas nas costas? É mais provável que tenham se contorcido no chão, estribuchando de rir. Mas agora eu sei como lidar com esse tipo de "coisa". Se voltar a acontecer em qualquer lugar, colocarei um litro de Leite de Magnésia na água do bebedor. E esconderei as chaves dos banheiros.
Afinal, publicitários são tão bonzinhos, né?

Ana Téjo disse...

Rodolfo,
Hmmmm... um estrategista, hein? Bom saber.

Vivi,
Seu ídolo está certo.
E, não, não foi "aqui"; foi em Algum Lugar do Passado.
Agora, quanto a parte de ter invejado, sempre posso combinar com os "seus" coleguinhas de trabalho para esconderem seus sapatos quando da sua próxima audiência no fórum central, que tal?

Anônimo disse...

Pra vc ver como a gente estava com toda a razão para esconde-lo, nao eh???rsrs
Ngm merece/!!!!

beijos

Mary

Rubina disse...

Adorei o texto Ana. Houve uma vez que fui trabalhar com ténis, porque era altura de incêndios nas serras e todos os dias me mandavam acompanhar os bombeiros. Ora nesse dia a Rainha da Suécia vinha lá à minha terra, era madrinha de uma instituição social, e como domino inglês queriam que fosse à conferência de imprensa no aeroporto...Tive que dizer que não podia, porque estava com jeans e ténis. Vá lá que então nos lembramos que a rainha fala português, porque viveu no brasil muitos anos, e assim outra colega foi fazer o trabalho...lol...

Ana Téjo disse...

Rubina,
Meniiiina, e perdeu a chance de ver a rainha?!
Não havia nenhuma sapataria para acudi-la a caminho do aeroporto?

Gastón disse...

Ju, estou sendo achincalhado publicamente, as pessoas me jogam havaianas na cabeça todos os dias por causa desse seu post.

Pessoas, não, não fui eu. Nem foi aqui na agência, essa história é antiga.

Não deu tempo da gente zoar a Ana, ala acabou de chegar.

Mas não perde por esperar...

Ana Téjo disse...

Gastón,
Quem é Ju???
E, a quem interessar possa: não foi, de fato, aqui. A história é antiga, de outros tempos e outros lugares.
Mas eu sinto que "quando eu estiver preparada, uma força maior me levará aos coleguinhas!"

Emilia disse...

Esse seu ambiente de trabalho, bem mais divertido do que o meu!

Ana Téjo disse...

Emília,
De fato, eu não posso me queixar.

Fabio disse...

TADINHA QUE MALDADE FOI PRA CASA DESCALÇA? QUE SACANCANAGEM TEM QUE ZOAR OS IDIOTAS TBM , ESVZIAR O PNEU DO CARRO E OUTRAS COSITAS MAS

Anônimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado