quinta-feira, 22 de março de 2007

Controle do vício

Dizem que não existe ex-alcoólatra. Que o alcoolismo é uma doença crônica, que tem controle, mas não tem cura e que alguém que já bebeu, poderá voltar a beber um garrafão atrás do outro se ceder à tentação de uma dosesinha que seja. Dizem também que uma das formas mais seguras de controlar o alcoolismo é não projetar expectativas longas demais. Você vai a uma reunião dos Alcoólicos Anônimos, troca experiências com gente com problemas parecidos e jura por Deus, por si mesmo e pelos seus filhinhos que não irá beber só por aquele dia, ou só até a hora do almoço, ou só até aquela reunião acabar. Findo o prazo projetado, você se sente vencedor, aumenta sua auto-estima e ganha o direito de projetar um novo prazo. “Agora, eu não vou beber até as quatro da tarde; até as oito da noite; até amanhã...”

Pois bem. Ontem, eu não telefonei pra você. Nem escrevi, nem mandei mensagem, nem deixei recado, nem nada. Não tinha projetado um prazo tão ambicioso. A intenção inicial era não ligar até que você ligasse, mas eu me conheço. Aí, prometi não me comunicar só até a hora do almoço, até as sete da noite, até chegar em casa, até a hora de ir dormir... e, graças ao bom Deus, de repente amanheceu.

Hoje é um novo dia. Já são quase nove e meia da manhã e, adivinha só? Eu não liguei pra você! Nem escrevi, nem mandei mensagem, nem nada. Você não está orgulhoso? Eu estou. E vou usar toda a minha força de vontade para me manter sóbria. Eu não vou escrever pra você. Nem telefonar, nem mandar mensagem, nem nada. E sabe por quê? Porque eu cansei de dar murro em ponta de faca.

Meu nome é Ana Téjo e eu estou há um dia, nove horas e trinta minutos sem ligar.

18 comentários:

Lala disse...

O meu é Lala, e estou há muito mais que isso na torcida por você.

Ana Téjo disse...

Eu sei, querida. Obrigada.

Gastón disse...

Inclusive eu cortei os fios do seu telefone hoje a noite enquanto você dormia. Só pra constar.

Ana Téjo disse...

Cortou, nada. Meu telefone é sem fio, tolinho.

MH disse...

é, dedinhos incontroláveis são um problema!
fico feliz de saber que existe esperança toda vez que vejo uma mulher resistir a essa tentação...

Ana disse...

Aeee parabéns!!!
É assim mesmo. Pelo bem da nossa auto-estima!
Beijos.

Renata disse...

nem sei do que se trata, mas me pareceu bom! rs

Bjo.

imã disse...

É isso aí, Cabeção !!!
Ói eu aqui !

Anônimo disse...

"Um suspiro para o que se foi;
um sorriso para o que será."
Fran

Segredos da Esfinge disse...

Achei que eu fosse a única "alcoólatra de sentimentos" que tem orgulho de sobreviver por mais uma hora, por mais um dia, sem cair na tentação.
Parabéns .. faz tempo que não dou o primeiro gole e percebo que já não faz mais falta, a gente aprende...
Bjos

mc disse...

Sensacional!!! Sempre uso o exemplo do AA para aumentar a minha ou ajudar alguém a aumentar a sua confiança.

Parabéns, espero que continue assim. Se vc diz que não merece, a gente acredita!!!

Andorinha... disse...

Ana, é isso aí.
Acho que, cedo ou tarde, conseguimos controlar nossos vícios, não!?
Um grande beijo!!
Obaaaa!! ainda radiante com a novidade do blog.

Ana Téjo disse...

MH,
Estive considerando a possibilidade de amputar os meus (dedinhos), mas aí, pensei melhor e concluí que teria que amputar também o nariz, o queixo e os dedos dos pés. Eu ia ficar um horror, né?

Ana,
Auto-estima? O que é isso?

Ana Téjo disse...

Rê,
Vamos ver se é bom, querida. Por enquanto, não está sendo, não.

Imã,
Melhor não levantar novamente essa questão de diâmetro craniano. A gente sabe que no quesito "cabeção", você dá de dez!

Ana Téjo disse...

Fran,
São sei se se foi, não sei se será, mas achei muito bonito o que você escreveu.

Esfinge,
O problema é que eu não sei ainda se quero deixar de beber. Mas vamos em frente. Com a alma quieta e a espinha ereta.
Meu nome é Ana Téjo e eu estou há dois dias, dez horas e vinte e sete minutos sem ligar!

Ana Téjo disse...

MC,
O tempo dirá, querida. Por enquanto, estou me contentando em aguentar só mais meia hora...
Faço isso (também) em nome do futuro.

Andorinha,
É o que veremos. Temos que considerar também que há vícios que não queremos controlar.
Vamos ver...
Feliz também. Seja bem vinda.

Maryana disse...

Hum...me ensina???

beijos

Ana Téjo disse...

Mary,
Quando eu aprender, querida.