sexta-feira, 30 de março de 2007

Moving out

Escrevo para avisar que você está de mudança.

O lugar que você ocupa não estava mais bom. Tinha ficado úmido, cheio de goteiras e infiltrações e fazia tempo que você não era feliz lá.

O novo espaço é amplo, arejado e você terá a companhia de pessoas adoráveis. Gente que passou pela minha vida nos mais variados momentos e que me fez muito feliz. Também há pessoas que me fizeram mal (poucas, graças a Deus), mas essas ficam espremidas em um cubículo permanentemente trancado com uma chave beeem grande e pesada, só para eu lembrar que existiram e não correr o risco de deixar que me machuquem de novo.

O lugar para onde você vai é acolhedor. Reservei uma suíte com máquina de café expresso, cama king-size, colchão da densidade exata para não lhe dar dor nas costas e lençóis de algodão egípcio. Você poderá até puxar conversa, se quiser. Tenho certeza de que encontrará excelentes companhias e que só falarão de coisas boas. Porque esse espaço, justamente por ser tão seletivo, não aceita mágoas, rispidez ou a frieza com a qual você está tão acostumado. Talvez isso o incomode... Esqueci de mencionar que apesar de arejado, lá é quente – e eu sei que você só se sente bem no frio. Para garantir seu conforto, prometo encomendar um sortimento vitalício de sorvete de chocolate, um home theatre de primeiríssima qualidade e uma TV com tela gigante. Fique à vontade.

Porque hoje, você sai da minha vida para ir morar na minha memória.

17 comentários:

Andorinha... disse...

Acho que o mais importante de tudo é o fato de vc ter esta memória num lugar quente, agradável, cheia de amor e carinho.
E isso, vc tem de sobra.
Beijos!

Ana disse...

Uau...
acho que se eu fosse essa pessoa que já estaria arrependido do que quer que tenha feito.
Ana, é isso aí mulher, parabens pelo texto e pela atitude. A vida já é muito complicada pra gente ficar carregando pessoas que nçao nos agregam mais nada...
Admiro vc!
Beijos.

MH disse...

acho tão bom fazer isso... depois que o prazo de validade expira, não vale a pena guardar rancor, muito melhor colocar os "fantasminhas" bem aconchegados em algum canto da memória. Porque apesar de não terem mais espaço na nossa vida, um dia tiveram, e tbém tiveram seu valor. E isso deixa tudo mais leve, até mais fácil seguir em frente. Faz parte daquele tal de closure...

Isa disse...

Ana!!!

rsrsrs...não acredito que voltou! Boa volta, bom recomeço, boas lembranças, ah...as más não devem ficar nem na memória, que fiquem pra trás.

bjos

Anônimo disse...

Caro colega,
Escrevo-lhe para dizer que vc perdeu! Perdeu uma pessoa maravilhosa, linda, admirável, tuuuudo de bom.
Mas, saiba que está saindo no lucro ainda... pois a Ana tinha o direito de ter reservado pra vc um quartinho mequetrefe, com uma janelinha minúscula que não abre pois está emperrada, um colchão de, no máximo, densidade 15, uma garrafa térmica com café amanhecido e no máximo um televisor de 14" preto e branco.
Mas... ela é uma pessoa admirável e sabe encarar as coisas da melhor forma... Portanto, não há cama king size, café expresso, lençóis de algodão egípcio, home theater, Tv gigante nem sorvete de chocolate capaz de compensar a perda que vc teve... pode apostar!
Aliás, não aposte nada não, afinal vc já perdeu muito!

É isso aí, Ana... tb gosto de arquivar na memória coisas que foram boas enquanto duraram antes que algum fato específico faça dessas coisas boas verdadeiros traumas.

Beijo,
*Anna*

Ana Téjo disse...

Vivi,
Tá bem guardadinho.

Ana,
Homens jamais se arrependem de nada.
Beijos

Ana Téjo disse...

MH,
Acho linda essa sua forma de encarar a vida. Já falei: quando crescer, quero ser igualzinha a você.

Isa,
Obrigada.
Memória é um bom lugar para guardar coisas. O segredo é saber dimensionar bem o espaço que elas ocupam.

Ana Téjo disse...

*Anna*,
Obrigada pelo apoio, mas pode ter certeza de que ele não acha que perdeu nada.

Krys disse...

Oi!!!
Que bom que está de volta!!! Várias vezes fui no Respira e no de comida para ver se havia voltado ou para ler as estórias antigas que eu talvez não tivesse lido. Nesse período que você esteve fora, eu virei uma mãe de duas crianças descasada e sempre me lembrava dos seus diálogos com os seus filhos.

Acabei de ler o post "Coleguinhas de Trabalho" e já aconteceu isso comigo! Mas devolveram os sapatos logo depois. Povo mais fofo, né? Também eram quase todos publicitários...
Vou voltar para lá!
Bjs,

Krys

Ana Téjo disse...

Krys,

Então seja duplamente bem vinda. Ao blog novo e à condição de mãe de dois, como eu, descasada, como eu. Ser mãe, na minha opinião, é uma das experiências mais ricas da vida de um ser humano.
É uma grande alegria voltar a escrever e retomar o contato com gente que eu sei que lia pelo mesmo motivo que eu escrevia: porque gostava.
Beijão grandão e apareça

Cassio disse...

Tenho nova página inicial em meu Explorer 7

Abraços,

Cassio Soares

Fernanda Paulini disse...

Hehehe...Continua bom...

Fernanda Paulini

Ana Téjo disse...

Cassio,
Eba!

Fê,
E, se Deus quiser, vai melhorar.

mc disse...

Isso é muito bom, até que a digestão não é tão difícil assim...
às vezes nos surpreendemos e, ao contrário do que minha nutricionista fala, alguns estômagos têm dentes sim!

Ana Téjo disse...

MC,
Tomara que o meu tenha.

anna O. disse...

nossa, achho que vou mandar o link do texto pro meu ex :0

Ana Téjo disse...

anna o.,
Manda lá. Mas preciso avisar que só funciona, se você estiver mesmo sentindo isso, de coração.