segunda-feira, 16 de abril de 2007

A difícil arte de se tornar uma mulher coerente

_ Filha, senta direito.
_ Mastiga de boca fechada.
_ Desembaraça esse cabelo, menina. Essa cabeça está parecendo um ninho de periquito selvagem!
_ O quê? E você tem coragem de me dizer que está penteada?
_ Pára de roer unha.
_ Você já escovou os dentes? Então, escova de novo.
_ Filha, aprenda uma coisa: quando uma moça bem educada come, a gente não ouve os talheres entrarem, nem saírem da sua boca.
_ Quem é esse sujeitinho de voz grossa que ligou pra cá? Do grupo? De que grupo? Grupo de quê? E por que ele já fala grosso?
_ Senta direito, menina.
_ E põe essas pernas para baixo! Você parece um polvo!
_ Mocinhas elegantes usam pouco perfume, viu?
_ Você não vai passar perfume?
_ Credo! Quem te deu esse desodorante fedido? Ah, fui eu, é?
_ Não. Essa blusa não te deixa gorda.
_ Não. Você não fica de perna fina com essa calça.
_ Claro que essa saia deixa o bumbum pra trás! Onde você queria que o bumbum estivesse?!
_ Damas chiquérrimas, elegantíssimas como nós, nunca deixam comida no prato.
_ Cuidado para não comer demais, hein?
_ Tire os cotovelos da mesa, filha.
_ Você já é uma mocinha, não pode sair na rua desse jeito.
_ O quê? Você vai ter coragem de sair na rua desse jeito?
_ Lendo na hora do almoço? Nem pensar!
_ O guardanapo está no colo?
_ Olha a postura, criatura!
_ Já ligou agradecendo?
_ Já não está na hora de desligar esse telefone?
_ Não. Não pode brigar com o seu irmão porque você já é grande.
_ Não. Não pode ficar vendo TV porque você ainda é pequena.
_ Ninguém vai ver essa espinha, eu garanto.
_ Não. A espinha não parece um vulcão no meio do seu rosto.
_ Pode. Pode usar minha maquiagem corretiva.
_ Mas nem sonhe em tocar no meu rímel.
_ Juju, Tatá e Cacá é animal, vegetal ou mineral?
_ Não. Elas não são mais bonitas que você. Tenho. Tenho certeza. Absoluta.
_ Já fez a lição? “Toda” a lição? Não tem nada pra adiantar?
_ Cinema? Com quem? Aquele sujeitinho da voz grossa vai?
_ Banho? Nessa velocidade? Se eu escolher três lugares à revelia para cheirar, você me garante que vou sentir cheiro de sabonete, ou prefere voltar lá no chuveiro e dar mais uns toques?
_ Puxa essa blusa pra baixo!
_ Puxa essa calça pra cima!
_ De tênis? De novo?
_ É claro que eu te entendo.
_ Juro por Deus que eu não te entendo!

26 comentários:

anna O. disse...

é, gente, como dizia simone de beauvoir, “ninguém nasce mulher, mas torna-se mulher”.
dureza.

Cláudia disse...

Daí o adjetivo "difícil"...
as filhas SOBREVIVEM às mães. Espero que a minha o faça, pelo menos.
beijo

Ana Téjo disse...

Anna O.,
Muitas vezes, a revelia.

Clau,
Também espero que a minha persista, resista e não desista (mas perfumada, de pernas cruzadas e dizendo por favor e obrigada!).

MH disse...

rs...

tô rindo aqui, mas filhas de certas mãe se saem muito bem, viu? A minha até era um pouco enlouquecedora, mas deu tudo certo. E pelo pouco que conheço me atrevo a dizer que você é uma das melhores mães que eu conheço.

E também sou fã da rata de livros que você tem em casa... Boto a maior fé na ME!!

Aninha disse...

Beirando os 30... se bobear ainda escuto umas frases dessas... hahaha
E certamente irei repetí-las um dia!
Tem uma também mto usada: "Comporte-se, tenha modos e muito juízo!".

E não é que a gente aprende td isso? Por osmose?

Maryana disse...

Nosssaaaaaaaaaaaaaaa!!!!
Qta pergunta, peloamorrrrrr!!!!
Coitada da pobre!!!Deixa a menina se descobrir primeiro...rs.
E outra, deixa o mocinho de voz grossa "reinar"...melhor assim, do que os frescos...

Nossa!!!Parece minha mãe...há uns aninhos atras...Pq hj as perguntas são outras...rs.

beijos e Boa sorte aí...

Mary

Anna disse...

Mãe é mãe, e sabe muito bem que esses conselhos, ordens e afins são essenciais para garantir o sucesso do processo de "tornar-se mulher" pelo qual as filhas têm de passar.
Vejo muita garota por aí, hoje, nas quais a gente nota que faltou um pouquinho dessa ladainha toda de mãe!
Respira pela barriga, Ana, e continua!
YOU, respira pela barriga também, e paciência, que apesar de o que eu vou lhe dizer agora parecer um chavão, é a mais pura verdade... "É para o seu bem, honey!"
Beijo grande, nas duas.
*Anna*

Ana Téjo disse...

mh,
Tá vendo como as aparências enganam?
Ela vai ficar feliz em saber que você bota fé nela (e eu, que bota fé em mim). Vou dar o recado.

Aninha,
Ainda bem que aprende, né? Isso, minha cara, é um consolo para as pobres mães do mundo!

Ana Téjo disse...

Mary,
Coitada da menina?????? E da mãe dela, ninguém tem pena? E "deixa o mocinho de voz grossa "reinar"???" Você pirou, é? Ah, mocinha, um dia você há de ter fihos e a titia aqui vai ficar só olhando!

*Anna*,
Que bom ouvir uma voz amiga!
Vou ter paciência e vou falar pra mocinha ter paciência também.
Só pra você ficar por dentro: ME são, de fato, as iniciais do nome da minha filha, mas o "ME" que comenta - e a quem eu chamo de "you" - é outra pessoa!
Beijão grandão,

Rodolfo disse...

Mãe sempre foi responsável pelo setor de entregas na casa. Ela conta o que você fez ou faz para a vizinha, para a amiga do trabalho, para o jornaleiro da esquina e espera juntar o maior número de pessoas na festa para contar a última que você aprontou. Acha ruim, é? Veja pelo lado bom: sua mãe ainda não tem um blog.

Greice disse...

Muito, muito bom este post. Vou guardar e pra ver se daqui uns 10 anos eu não esqueci de nada...rs... Ainda estou na fase do "tira a mão daí que isso quebra!" ou "não pode fazer xixi no chão, menina!"...rs...
Concordo com a Anna, vejo muitas meninas que com certeza não tiveram uma mãe assim, e ficou faltando...
Posso roubar este post, com os devidos créditos?
bjs!

Cassio disse...

Criança sofre :(

Adulto também :)

Mas o bom é ver isto tudo acontecer dos dois lados da vida. Do lado filho e do lado pai...

Anna disse...

Ops,
Sorry!!!
Confundi tudo! Mas agora já me situei... tem paciência, sou loira!

Beijo
*Anna*

Anônimo disse...

Aqui em casa é o filho número um o meu alvo. Mas essa é boa: "que bom que vc não passou desodorante, assim você não casa e fica cuidando da mamãe velhinha..." e outras versões sobre o tema. costuma ser infalível. E, se servir de consolo, ele tinha a voz grossa desde os 14 anos, mas miolo ... traço.
Bjs. Rosana.

Ana Téjo disse...

Rodolfo,
Tá vendo? Tudo sempre pode ser pior. E olha que a sua mãe não tem um blog fotográfico!

Greice,
Pode roubar à vontade. E vai me fazendo follow-up dos progressos. Ah, que saudade do tempo em que bastava dizer, "tira essa tomada da boca, menina!"

Ana Téjo disse...

Cassio,
Aprendi que não importa como se crie, a gente SEMPRE traumatiza os filhos. Sempre.

*Anna*,
Toda do mundo. Eu também sou.

Ana Téjo disse...

Rosana,
Boa! Vou aplicar essa do desodorante e do casamento na primeira oportunidade.
Sobre a voz, minha filha ainda nem fez doze anos! Tá vendo porque eu me preocupo com o tal sujeito?

Lana disse...

Minha mãe faleceu há 10 meses.
Nunca pensei que diria isto :
-"Mãe que falta voce me faz!"

Emilia disse...

Ih, mãe é dose, mas que falta faz!

Ana Téjo disse...

Lana,
Sempre fazem e sempre farão. Até das chatices acho que a gente sente falta.

Emília,
Mães são males necessários, acho eu.

Luci disse...

ah, finalmente a janela abriu!
dá pra imaginar a aflição de querer falar, falar, falar e a coisa não abre?!
por isso vai tudo aqui!
pensei em vc. na Páscoa - um tantão! aqui tb. não teve ovos nem pegadas - fiquei desolada!
Rapha leu comigo este post e perguntou se toda mãe é assim....rs!
mocassim caramelo arrematando um terno Armani... só mesmo pantufas pinks pra aguentar o tranco!
o perfume... ô curiosidade, viu?!
Montanha, grande Montanha!
Adoro ler vc!!!
bjs!!!

Anônimo disse...

Eh neh....rs.
Tenho ate medo..nem sei se quero ter filhos mais...rs.

beijos e Sucesso ai!!!

Mary

GUGA ALAYON disse...

ótimo. Ainda bem que a minha ainda está com 7. Alguns verões de tranquilidade em relação aos de voz grossa.
bj

Renata disse...

Jesus!
Cuidado para não adiantar a fase rebelde dela, tá? rs

Bjos.

Ana Téjo disse...

Luci,
Aff, menina! Quanta conversa a gente tem pra pôr em dia, hein?
Fala pra Rapha que, para a glória e alívio dela, nem toda mãe é assim e que a dela, por exemplo, não é.

Mary,
Tenha filhos, sim. Aí, você vai poder cometer seus próprios erros com eles.

Ana Téjo disse...

Guga,
Mas o tempo vôa. Daqui a pouco, tem um Cueca na captura dela!

Rê,
Vou ter cuidado. Até porque, lá em casa, se se rebelar, perde o direito ao banho de sol!