terça-feira, 17 de abril de 2007

Triz

Hoje, eu não matei um motoqueiro.
Mas foi por pouco.

10 comentários:

Renata disse...

Poxa, Ju, então vê se da próxima vez mira melhor!

hehehehehe

brincadeira!

ou quase.....rs

Anna disse...

Uia...
Espero que isso não tenha causado nenhum estrago no bólido prateado (ainda é bólido prateado?)...
Beijo
*Anna*

Andorinha... disse...

Era um motoqueiro ou um motociclista!?
Fiquei sabendo que existe uma grannnde diferença entre estes dois termos, sabia, Ana?!
Beijos

Ana Téjo disse...

Rê,
Vou mirar. Prometo.

*Anna*,
Sim, querida. Ainda é o velho e bom (mais velho que bom) bólido prateado.

Ana Téjo disse...

Vivi,
Era um motoqueiro depressivo com tendências suicidas, sem a menor sombra de dúvida.

Emilia disse...

Era menos um! Ai, credo, eu não devia ter dito isto!

Ana Téjo disse...

Emília,
Preciso confessar que na hora pensei o mesmo.

Lala disse...

Ai eu quase fiquei esperançosa! Quando li, no início da segunda frase, "MAS", meu coraçãozinho em suspense esperava que a continuação fosse "...amanhã ele não me escapa". Droga. Não se pode ter tudo mesmo.

Beijo!

Anônimo disse...

Como assim, gente??!!!!
Que perigooo!!!

beijos

Mary

Ana Téjo disse...

Lala,
Eu prometo que vou estar treinando, para estar me aprimorando. E da próxima vez, ele não escapa. Mesmo!

Mary,
Perigo pra mim, né?