segunda-feira, 2 de abril de 2007

Test-Drive

É, torcida brasileira. Subi na vida.

Agora, minha glamourosa rotina envolve visitar os headquarters de uma montadora de veículos que são objetos de desejo de grande parte dos machos 4x4 de plantão (e daqueles que não são tããããão 4x4 assim, mas que compram lama sintética e colam adesivos no carro só pra dar aquele ar sensualmente selvagem de aventureiro off-road).

O mundo dos rallys é um universo paralelo; uma realidade tão distante quanto a Lua. Um mundo cheio de suor, adrenalina, pernilongos e aventura. Quem gosta, não sabe viver sem. Quem não gosta... bem, isso não vem ao caso.

Quanto a mim, adoro ver as fotos, mas não me identifico. Apesar de admirar
a Flora, a Fauna e a Primavera, meu espírito aventureiro se resume a uma ida ao zoológico, de preferência no Central Park. Sou um bicho de cidade, que aprecia cinema, esmalte, vodca, usa lente de contato e saltos altos.

Chego à reunião, acompanhada da mocinha do atendimento, que se apressa em me apresentar:
_ Oi, cliente. Essa é a Ana Téjo. É ela quem vai escrever seus textos daqui pra frente.

Ele me olha de cima a baixo e ergue a sobrancelha direita.
_ Ela?
_ É!
_ Mas... quais textos?
_ Todo o conteúdo de manutenção do seu site daqui para a frente, será criação dela.
_ Dela?
_ É _ insiste a mocinha, meio exasperada.

O cliente se vira para mim, determinado a me desmascarar.
_ Você já trabalhou com automóveis, Ana?
_ Ôôô _ respondi, profissional.
_ De que tipo?
_ Dos mais diversos. Estou há algum tempo nessa área, sabe? Não sei se devia dizer isso, mas eu participei do lançamento do Fiat Tempra, lembra? Aqueeeele, cuja trilha era uma música do Ivan Lins... Ah, quando você nasceu o Tempra já tinha saído de linha? Entendo... Eu também já fiz campanha de caminhões para Mercedes Cabina Avançada; trabalhei no lançamento do Classe A, fiz campanha para Harley-Davidson...
_ Você fez campanha para a Harley?
_ Fiz! Sei tudo sobre Fat Boy, Road King, Electra, Night Train...

Percebi que ele começou a me olhar diferente, meio incrédulo, talvez.
_ E... quando se envolveu com esses "produtos", você... chegou a testá-los?
_ "Testá-los"... em que sentido? _ perguntei, estremecendo.
_ Você guiou algum deles?
_ O Tempra! _ respondi, triunfante. _ Lembro que os primeiros modelos tinham um catalisador que exalava um cheiro de enxofre que era o fim! Êta, carrinho fedido! E o Classe A também! Aliás, pude até dar um chutão num Classe A para testar a capacidade da lataria de se recompor depois de colisões causadas a até 15 Km/h.
_ E os caminhões... as Harley?
_ Os caminhões, não! Eu nem sou habilitada para isso. As motos... bem, eu andei na garupa de uma, serve?
_ Dona Ana, você já participou de um rally? _ perguntou ele, finalmente.
_ Rally? Eu... er... não. Uma vez, recebi um convite para participar de um rally universitário, mas declinei. Faz teeempo...
_ E você toparia participar de um rally, como Zequinha, para conhecer os carros mais profundamente?
_ Ze... Zequinha?
_ É! Como acompanhante. No banco de trás!
_ Ahnnnn...

Eu SEI que agora vou ser execrada por uma porção de homenzinhos cheios de testosterona. Sei que muitos dirão que estou prestes a perder a oportunidade da minha vida, que farão voodoo de mim e espalharão aos quatro ventos que eu não sou de nada e só como marmelada. Pode ser mas, creiam-me: eu tenho meus motivos.

_ Eu... er... será que você não poderia me dar um mooonte de folhetos, catálogos e manuais para eu ir estudando? _ tentei. _ É que eu sou ótima em aprendizado remoto, sabe? Aprendo que é uma beleza, lendo.
_ Mas como é que você vai escrever sobre uma coisa que não conhece?
_ Mas eu vou conhecer! Eu vivo disso, sabe? E esteja certo de que não vivenciei nem a metade dos assuntos sobre os quais escrevo. Eu tenho esse poder de abstração, graças a Deus e...

Diante a impassividade dele com a minha prosopopéia, suspirei e resolvi propor um desafio.
_ Quando é o próximo rally?
_ Em abril, logo depois da Páscoa.
_ Então, façamos o seguinte: você me dá todo o material técnico que julgar necessário. Uma semana antes do rally, nos falamos por telefone e você me pergunta tuuuuudo o que gostaria que eu soubesse. Se eu responder certo, fico desculpada de ir - embora tenha a certeza de que será um espetáculo - se errar alguma coisa, irei.

Ele deu de ombros.
_ Tá.

Um simples "tá" e pronto. Duas letrinhas e cerca de duzentas páginas de conteúdo que selariam meu destino. Agora é isso: vou ali, aprender tudo o que puder sobre lama, buracos, cobras, lagartos, entre-eixos, ângulo de saída, bitola dianteira e traseira e sistemas de freios auxiliares e já volto. Ou não.

17 comentários:

Andorinha... disse...

Zequinha,
Isso ainda está me cheirando a um preconceito. Só pq vc é linda, loira, alta, fêmea vulnerável, nunca poderia ter sido Zequinha de outrora!?
Tsc tsc tsc.
Beijos!

Renata disse...

Achei esse cara bem imbecil e preconceituoso! Imagine se tivéssemos que passar por cada experiência sobre a qual escrevemos?

Esse cara odeia redatoras? Blergh!!!!!!!!

Faz assim, Ana, fala pra ele que vc é boa redatora o suficiente para escrever sobre rallys sem nunca ter participado de um. Aproveita e fala também que vc acha legal ele dar esse tipo de toque pro Chico Buarque, por exemplo, que teima em escrever sobre o que é ser mulher, sem ser uma.

Bjos, querida.

Ana Téjo disse...

Vivi,
Zequinha é um apelido carinhoso, não tem nada de preconceito. Zequinha - acabo de aprender - é como são chamados todos os caronas de rallies. Engraçado, né?

Rê,
Muita calma nesta hora porque ele é "O CLIENTE" e publicitário nenhum que tenha amor ao próprio emprego, fala mal de cliente em público, certo? Digamos que o moço estava empenhado em me ajudar, apenas. Digamos que tenha sido atencioso e prestativo e não imbecil e preconceituoso.
Quanto aos rallies, vamos ver, né? Se eu for, vou ter um monte de assunto para futuros posts, não? E quem sabe não acabo descobrindo um talento oculto?
Beijos também!

Gastón disse...

Ana, welcome to my world.

Vai brincar de carrinho até.

Explica pra elas que tem carro com diferencial traseiro, dianteiro e central, explica.

Nunca mais te enganam na oficina. Çanguebão que se cuide!

Cassio disse...

Ana,

Não esqueça de levar a máquina :)

E... por favor, compartilhe as fotos... hehehehe

mc disse...

Como não dirigiu caminhão? que empresa de fundo de quintal essa que não deixa a agência vivenciar todo o potencial do produto? Minha agência dirigiu!! Atendimentos, planejamento, mídia... a galera toda! Na pista de testes, é claro...

Anônimo disse...

Eu toparia o rally....rs

beijos e boa sorte!!!


Mary

MH disse...

Sempre aprendo horrores com os homens da minha vida (pai, amigos, namorados e afins). Levo bem papos sobre temas bizarros que mocinhas indefesas jamais discutiriam.

E traduzo um monte sobre tecnologia, construção civil, porcas, parafusos e cilindros, etc etc etc, sem precisar de tanto contato direto assim, oras!

Ana Téjo disse...

Gastón,
Ainda há um longo caminho a percorrer até esse dia chegar, meu caro. A propósito, conhece algum borracheiro? Tenho precisado calibrar meu pneu dianteiro do lado do passageiro duas vezes por semana nas últimas duas semanas e começo a suspeitar que há algo errado com ele.

Cassio,
Pódeixar!

Ana Téjo disse...

MC,
Ai, Xisus!

Mary,
Não tenho a menor dúvida.

Ana Téjo disse...

MH,
Esta é a minha esperança...

Ana disse...

Ana,
pelamordedeus, se vc não for me dá essa oportunidade! Depois eu juro que explico tudinho tudinho pra vc.
Rally é um dos meus grandes sonhos!!!!!!!
Bjs

Ana Téjo disse...

Ana,
Combinadísismo. E mesmo que eu vá, tenho o pressentimento de que haverá outras oportunidades.

Mary disse...

Pq?
Acha q tenho espirito aventureiro???rs
Hj, no estado q estou...depois q me roubaram meu celular...
ah se toparia...como nao???!!!rs

beijos

Ana Téjo disse...

Mary,
Como já disse, não tenho a menor dúvida sobre o seu espírito!

Anônimo disse...

Espero que consiga se livrar desta.
Do contrário com certeza vai balançar tanto, sacudir tanto, que vai ter que alinhar toda a sua carroceria quando voltar, fora as partes internas.
Experiência própria....
Fran

Ana Téjo disse...

Fran,
Você deve estar maluco de achar que eu vou entrar numa aventura dessas no meu bólido prateado que ainda nem foi ao borracheiro! De jeito nenhum! Caso vá, irei num veículo terceirizado, com tração 4x4 e tudo o mais.