segunda-feira, 11 de junho de 2007

Love for Sale

Hoje, pela manhã, estavam dizendo no rádio que o amor é um santo remédio. Que pessoas apaixonadas sofrem menos com problemas cardíacos, de impotência, depressão, alguns tipos de câncer e que até certos sintomas de Alzheimer são atenuados. Para explicar tudo isso, a ciência faz uso de múltiplas teorias que detalham o aumento na produção de endorfinas dos corações enamorados e outras coisas do gênero.

Na seqüência, diziam que as compras pela Internet para o Dia dos Namorados aumentaram exponencialmente este ano e já estão se aproximando, em volume, do Dia das Mães. Os motivos para isso são a economia estável, a desvalorização do dólar, as múltiplas formas de pagamento e a ligeira melhora na qualidade de vida das classes menos favorecidas.

No final do bloco, o locutor sugeria ao ouvinte que participasse de um programa específico e que fizesse um texto sobre uma música que o marcou, romanticamente. O melhor texto será premiado com um fim de semana em uma cidade serrana, com tudo pago.

E já que é semana do Dia dos Namorados, tudo é motivo para falar do amor. Semanas do Clímax nos canais de TV a cabo, maratonas de romances com finais felizes, ofertas de compras “casadas” em supermercados, promoções, corações aos milhares estampados em todas as vitrines dos shoppings, enxurradas de e-mails abarrotando nossas caixas postais, tentando nos convencer a comprar o celular X, o tênis Y ou a câmera Z... uma cesta de café da manhã, talvez... ou um passeio de helicóptero, ou até de balão, para os menos convencionais. Quem sabe alugar uma limousine para passear pela cidade, ou comprar uma diária de hotel com pacote que dá direito a taças de champanhe, pétalas de rosa sobre a cama, trufas e um café da manhã (que deverá ser tomado às pressas porque na quarta-feira, a data romântica será passado)? Tem de tudo. Programações especiais nas rádios, nichos temáticos em livrarias com dezenas de livros sobre “Os 100 Mais Célebres Casais de Todos os Tempos”, “Os 250 Beijos Mais Célebres”, “1000 Formas de Dizer Eu Te Amo”. Apaixonado ou não, fica difícil escapar do clima.

Eu, felizmente, tenho um amor que enche minha vida de prazer, ilumina meus olhos, colore meu rosto e ocupa meus pensamentos. É um amor-perfeito? Nem sempre, mas a gente sabe que é para sempre. É claro que há brigas, desentendimentos, implicâncias (implicante, eu?!), mas tudo para melhorar. Nesse fim de semana, tivemos a chance de admirar um casal com mais de quarenta anos de casado e havia tanto amor neles, tanta atenção e carinho, que ficamos emocionados. Será que a gente consegue chegar a isso um dia? Velhinhos e apaixonados? Juntos há uma vida e mantendo aquele brilho nos olhos que a gente só vê em uniões feitas no céu? Não, sei, mas ele é teimoso, eu também e a gente vai tentar com seriedade.

O fato é que estamos entrando em nosso terceiro ano de união e este, precisamente amanhã, será nosso primeiro Dia dos Namorados. Isso aconteceu porque em 2005 ainda não estávamos juntos nessa época e em 2006, eu estava fora, viajando. Este vai ser o nosso ano e eu, como boa romântica compulsiva, estou tomando todas aquelas Providências Simples de Grande Efeito Moral que deixarão os não apaixonados com hiperglicemia. Depois eu conto, para não estragar a surpresa.

É comercial, é jogada de marketing? Pode até ser, mas quando a gente está apaixonado – como eu estou –, é tão bom!

16 comentários:

MH disse...

ai que delícia!! Eu estou sem idéia, esgotei com o aniversário recente... e já é amanhã!!!!!!!!!

Ana Téjo disse...

MH,
Passeio de balão? De helicóptero? De limousine? Ou um jantarzinho romântico de Impressionante Efeito Moral, em casa mesmo, para escapulir das filas desumanas e do atendimento péssimo nos restaurantes?
Ponha seu talento para funcionar, menina! Estou apostando em você.

vivi disse...

Ai, que delicinha!!!
Aproveitem mesmo, viu, meninas.
Eu não estou apaixonada. Mas não vou ficar me remoendo aqui...Vou arranjar algo pra fazer, sempre com a certeza de que a portinhola está aberta...
Oba!
Beijos!
E este amor assim, de 40 anos, é algo sublime. Um grande aprendizado. Acredito nisso. É lindo...

Adauto disse...

1. Lembrei-me de uma comemoração que fui há uns três anos: sessenta anos de casado de uns tios da Dona Patroa. Segundo um amigo meu: "puxa, nem sei se vou conseguir chegar a isso de vida, quanto mais de casado!"
2. Sou da seguinte teoria: amor é brasa - terna, aconchegante, mas que sempre precisa de um incentivo, ser "abanada", para que não feneça; já paixão é fogo - quente, dilacera, queima e que, segundo outra amiga, nos faz perder um dígito do QI...

mc disse...

Eu não costumo me incomodar com dia dos namorados qdo não estou namorando. Mas, excepcionalmente esse ano, estaria completando 1 ano de namoro nessa mesma data. E a poucos dias do aniversário do ex.

Se alguém quiser beber, eu vou ser ótima companhia de bar.

Me disse...

Ana , dia dos namorados? Todos os meus dias, com você.

Ana Téjo disse...

Vivi,
A gente aproveita, pode deixar.
Aproveita e torce (muito) para que, em breve, você possa nos acompanhar nos programas de casal.
Quanto aos casamentos longuíssimos, eu também acredito. É só encontrar a pessoa certa.

Adauto,
Meus ex-sogros chegaram a quase isso. Coisa linda. Quando fizeram 55 anos de casados, ele cantou "Como é Grande o Meu Amor por Você" para ela. Preciso dizer que fico com um nó na garganta até hoje só de lembrar?
Quanto ao amor e à paixão, a gente abana, sopra, faz o que for preciso para mantê-los sempre acesos!

Ana Téjo disse...

MC,
Tenho certeza de que não faltarão candidatos para a sua proposta.

You, my love,
Que coisa boa de se ler...
É assim. A gente rega e o amor cresce. É o tal círculo virtuoso sobre o qual falamos.
Amém!

Anna disse...

Aff! Preciso pensar em algo para amanhã...
Tb não estou disposta a enfrentar a maratona de filas dos restaurantes...
Beijo e aproveite o dia dos namorados!
*Anna*

Ana Téjo disse...

*anna*,
Inventa alguma coisa em casa...
Ninguém merece passar a noite do dia 12 em uma fila, ao relento e ainda pagar preço premium por um serviço padrão fast food!

Cassio disse...

O amor é lindo !!:)

Segredos da Esfinge disse...

Agora sei porque tenho uma saúde de ferro, porque nunca fico doente...
Que santo remédioooooooo
Beijos

Cláudia disse...

ô querida!
CURTA MUITO E APROVEITE CADA INSTANTE!!!
beijo

Ana Téjo disse...

Cassio,
Não é?

Esfinge,
É mesmo.
Amém.

Clau,
Vou curtir, vou curtir.
Obrigada, querida.

Rodolfo Barreto disse...

Eu tenho uma lista enorme de coisas feitas pela pessoa amada. Tento sempre sair do lugar comum, fazer algo diferente. É bom. Me sinto bem.

O engraçado é que sempre ouço: "nossa, que legal! Isso, aquilo e aquilo outro!" E depois finaliza: "Aposto que você já fez a mesma coisa com outras".

Errado. Eu nunca repito uma idéia.
Nunca.

Ana Téjo disse...

Rods,
Você não imagina como eu te entendo...