quinta-feira, 14 de junho de 2007

Questão de organização

Eu tenho uma babá há 12 anos. Na verdade, a babá não é minha; é das crianças, mas mais que uma babá, trata-se de uma profissional multitarefa que faz absolutamente tudo em casa, inclusive cuidar das crianças. Nossa relação é tão estável, que já dura mais que o meu casamento. É claro que como eu todas relações longas, a gente se acostuma com algumas coisas e com outras não. Aprendi, por exemplo, que ela é incapaz de aprender a arrumar os talheres na mesa. Quer dizer, ela até põe os danados lá, mas erra a posição em 100% das vezes. É incrível. Um dia, comprei descansos de faca, pensando que facilitaria. E ensinei:

_ Ó, você coloca o descanso de faca aqui, tá vendo? Do lado da mão que você usa o anel. Na mão que não tem relógio, tá?
_ Tà, sim senhora.

Ela até acerta a posição do descanso de faca. Mas coloca o garfo sobre o descanso e a faca sozinha, do outro lado. Paciência...

Outra coisa que ela parece incapaz de aprender é a arrumar os livros na estante. Nem são tantos livros assim e a arrumação é bastante eventual, mas quando acontece, eu levo algumas semanas até conseguir restituir a ordem. O fato é que não conseguimos entrar em um acordo quanto à forma mais racional de arrumar. Eu gosto de manter meus livros ordenados por autor e por assunto. É uma coisa minha. Assim, todos os Gabriel García Marques estão juntos, assim como todos os de receita, todas as biografias, todos os romances açucarados e por aí vai.

A babá, por outro lado, acha que legal mesmo é arrumar os livros por ordem de tamanho. Aí, eu chego em casa e encontro aquela escadinha em degradê, tudo absolutamente fora de ordem. Da minha ordem.

_ Babá, assim não é possível! Desse jeito eu não acho nada!
_ Ah, Don’Ana, mas eu arrumei tudo tão bem arrumadinho... antes é que estava uma bagunça.
_ Eu sei, eu sei. É que antes, o que parecia uma bagunça era o jeito que eu conseguia achar as coisas entendeu?
_ Entendi não. A senhora é esquisita...

De tanto pedir a ela que não arrumasse os livros por tamanho, ela entendeu. Mas precisava pôr alguma ordem naquilo. Algo que fizesse sentido para ela. Em um dia particularmente inspirado, se superou: arrumou tudo por ordem de cor!

_ Don’Ana, olha só! Não ficou lindo?
_ O que é isso, pelamordedeus, criatura?
_ Eu arrumei os livros da senhora! Os tamanhos estão todos bagunçados, mas pelo menos ficou mais melhorziinho, né?
_ Nãããããooo!
_ Mas Don’Ana, vai ficar muito mais fácil pra senhora achar.

De fato. Agora, eu só preciso lembrar da cor da lombada pra poder achar o livro. Ficou mais ou menor assim: um Borges, um de biscoitos, um Fernando Pessoa, um de Segunda Guerra, todos verdes, uma beleza.

Melhor assim. Até porque, eu tinha uma dificuldade danada pra lembrar se o Jorge Amado era mais alto ou mais baixo que o Guia da França!

19 comentários:

Cláudia disse...

Questão de criatividade, Ana. Mas coitada, ela nao deve nem saber ler direito, que dirá identificar autor etc para arrumar os livros.
beijo

Cassio disse...

Adorei a Babá!

Super inteligente ela.

Você é muito implicante...

Hehehe

MH disse...

ai meus pobres livrinhos... tudo bem, estão bagunçados, mas arrumar por cor ou tamanho é de matar...

Adauto disse...

Em casa resolvi esse problema da melhor forma possível, digna de um macho-alfa-taurino-e-turrão: nada de limpar, espanar, arrumar, organizar ou dar brilho nos meus livros, coleções e gibis - isso DEVE ficar por minha conta. Tá certo que a última vez que fiz isso foi há alguns anos, no dia em instalei as prateleiras onde eles se encontram...

Ana Téjo disse...

Claudia,
Não sabe, de fato. Mas devia saber a colocar de volta no lugar, né?
Devo estar querendo demais... a coitada só quer ser pró-ativa.

Cassio,
Eu já imaginava. Posso perguntar se ela topa fazer faxina na sua casa aos sábados. Quer?

Ana Téjo disse...

MH,
Já pensou? E pra encontrar algum título depois? Coisa de louco...

Adauto,
Alguns anos? E não está bom? Pra que mais, né? como dizia vovó, "a poeira não vai fugir. Não precisa se preocupar".

mc disse...

Não se pode acusá-la de falta de criatividade... mas eu estaria subindo pelas paredes.

greice disse...

hehehe... isso é um conto, né? essa mulher não existe, fala sério?
bjs!

Gastón disse...

Nossa Ana, sua casa tá melhor que a Saraiva.

Cassio disse...

Quero sim!

Finalmente estou saindo daquela caixa de sapatos e mudando pra uma casa.

Quanto ela cobra?

Fala que tenho duas filhas e não tenho mulher implicante. :)

Ana Téjo disse...

MC,
Mesmo a criatividade precisa ser canalizada corretamente. Imagina como não eram criativos, por exemplo, os caras que inventaram a bomba atômica?

Greice,
É o que eu sempre digo por aqui: muitas vezes, a realidade é mais improvável que a ficção.

Ana Téjo disse...

Gastón,
Mais bonita, com certeza.

Cassio,
Posso tentar negociar um desconto, desde que você deixe ela arrumar suas estantes.

Nana disse...

A idéia de organizar os livros por tamanho a Graça, minha faxineira, já teve. Deve ter aprendido com a Babá. Por cores ela ainda não experimentou. Tô com medo.

Ana Téjo disse...

Nana,
Nesse caso, nunca deixe o blog aberto perto dela.
Como dizia vovó, a ocasião faz o ladrão.

Krys disse...

A sua babá me lembrou uma faxineira que trabalhava na casa da minha mãe que quando "arrumava" os livros deixava vários de ponta-cabeça. Mas, coitada, se não sabia ler, como ia saber a posição correta?

Ana Téjo disse...

Krys,
Eu entendo a dificuldade delas e por isso mesmo, sou a primeira a dizer que abri mão do marido, mas não abro mão da babá! Ela me ajuda de infinitas formas, todos os dias.
Mas que a gente sofre, sofre, né?

Anna disse...

Ana,
Coitada! Ela se esforça... Mas de fato, impossível achar algum volume específico no meio de uma escadinha literária!!!
O jeito é catalogar todos os livros e atribuir uma numeração para cada volume, com os números etiquetados nas capas. Assim ela terá uma ordem que faça sentido para ela!!!

Beijo e bom final de semana!
*Anna*

J@de disse...

Ah minina eu tinha uma faxineira que me enlouquecia, mas era tão minha amiga que eu deixava... não havia santo que fizesse ela deixar minhas coisas no lugar, e tem certas coisas prá mim que têm que ser coladas sabe?
Mas, como eu vc acabou se rendendo e deixou né? hehehehe!!
Beijos!!

Anônimo disse...

Adorei essa das cores, muito decorativo! Livro de biscoito verde? Deve ser do Shreck.
Bjs. Rosana