terça-feira, 19 de junho de 2007

Dizem as boas línguas...

No quesito aprimoramento do paladar, há duas teorias bem distintas: há quem diga que paladar é coisa que se desenvolve com o tempo e há gente que, ao contrário, acha que o importante é “educar” o paladar da criança desde a mais tenra idade. Não sei quem está certo ou errado. Só sei que criança tem mania de gostar de umas coisas bem estranhas.

Eu era um exemplo típico. Lá pelos sete ou oito anos, meu refrigerante preferido era uma combinação de Guaraná, com Coca-Cola, com Fanta Laranja. A entrada da Fanta na mistura tornava a coisa toda meio turva e amarronzada. Ficava lindo, parecendo o lago Ness em dia de chuva. Para a escola, na hora do lanche, às vezes minha avó fazia escondido da minha mãe um sanduíche de pão com manteiga e açúcar. Era uma coisa altamente improvável, mas que ficava ótima, com gostinho de massa de bolo.

Na época de faculdade, morei com uns primos ingleses que tinham hábitos bem peculiares. Sábado à noite, quando tinha pizza, ela era servida invariavelmente com batatas chips e café com leite. Uma verdadeira iguaria.

Um pouco antes, ainda no colegial, fiquei muito amiga de um menino que era capaz de cometer loucuras por um cachorro-quente com chantilly. É. Chantilly. Não era cream cheese. Não era sour cream. Era chantilly mesmo, do tipo que a gente bate com açúcar, na batedeira.

Viajar é sempre uma boa forma de conhecer as esquisitices alimentares dos outros. Conheci uma pessoa cujo alimento preferido no café da manhã era pão francês bem fresquinho, estalando, com o feijão frio do dia anterior. Se tivesse paio e bacon, tanto melhor. Ela pegava aquele feijão meio ressecado com uma colherona, enfiava dentro do pão, alisava um pouco com as costas da colher e mandava ver. Um espetáculo!

Tinha aquele que espalhava geléia Ritter de morango em cima da pizza fria de mussarela e aquela outra que tinha que enxaguar a boca com Gatorade de limão depois de escovar os dentes. Caso contrário, ela dizia que ficava enjoada o dia inteiro.

_ Você já tentou água? _ perguntei.
_ Já. Não funciona. Tem que ser Gatorade de limão.
Então tá, né?

Tenho um amigo carnívoro que se casou com uma mulher vegetariana. Ele sofre, o pobre. Para se consolar, pede à mulher que faça montes e montes de molho à vinagrete e come com batata, com farinha de mandioca e com pão francês. E quando alguém pergunta o motivo, ele diz: “Ah, faz de conta que é um churrasquinho e eu mordi o pedaço que não tem carne...”

Mas o melhor de todos os casos, era uma era uma conhecida de infância (imagina só se eu vou dizer que era amiga...). Essa pessoa, do alto dos seus oito ou nove anos, adorava colocar pasta de dente Signal listrada em cima do sorvete de chocolate. Dizia que ficava parecendo uma sobremesa de chocolate mentolado. Disse que uma vez experimentou com Close-Up verde, mas não gostou. Tinha que ser Signal. E listrada. De outra cor, não servia. Tenho uma vontade danada de reencontrá-la... deve ter uns dentes ótimos e um estômago arrebentado, a doida.

33 comentários:

Anna disse...

Hahaha...
Tem razão, criança tem uns gostos esquisitos!!!
Eu quando criança ia á loucura quando haviam duas garrafas de refrigerante no almoço de domingo, uma de Fanta laranja e uma de Coca-cola. (é, porque na minha infância a gente só tomava refrigerante no domingo e era sempre uma garrafa de 1 litro para a família toda - 4 pessoas, no caso. Somente quanto tínhamos visita é que se abria mais uma garrafa de 1 litro). Então eu misturava a fanta laranja com a coca-cola e achava aquilo a coisa mais deliciosa do mundo. Nunca tentei com guaraná... vou experimentar qualquer dia! hahaha

E a história de pão com manteiga e açúcar, essa eu faço até hoje. Volta e meia eu tasco um pouco de açúcar no meio do pão com manteiga e me delicio. Minha mãe quando vê isso sempre diz: "Eita mania de alemão!!!"
Porque eu aprendi a comer pão com manteiga e açucar com uma vizinha que era descendente de alemão... e até hoje me rendo ao açucar no pão de vez em quando!
Em algumas vezes eu passo geléia por cima da manteiga... outra delícia que aprendi com a minha querida-e-um-pouco-minha-mãe-alemã Maria, a tal vizinha.

E vai dizer que não é bom???

Beijo
*Anna*

Aninha disse...

Pausa para ler o post depois do almoço... Bom, ainda bem que meu almoço foi bem leve! Perigava passar mal visualizando estas misturebas!hehehehehe
Me agradava o pão com manteiga e açúcar, mas se colocado na frideira, formando 1 caramelo com o açúcar derretido! Gosto de infância que não provo há ANOS e talvez nem me apeteça mais!
A tal da pasta de dentes com sorvete de chocolate, me fez lembrar 1 calda de menta que tinha no América... Pode ser que hj seja diferente, mas nunca mais tive a coragem de pedir!
Mas... já diziam que gosto não se discute, né?!

Ana disse...

Eu curtia pão com manteiga e Nescau!
Ah, e pao com manteiga e batata frita, ja comeu? (mas tem que ser aquelas batatas chips) Delicia! Ou entao com manteiga e queijo ralado.
E como sempre fui tarada por doce, quando não tinha, fazia uma papinha de suco de limao com acucar. (hoje acho que estava a um passo da caipirinha...rs)

MH disse...

Nossa, torrada quentinha, manteiga derretida e açúcar polvilhado por cima, hummmmmmmmmmm

Já falei do parmesão ralado misturado com açúcar, comido a colheradas, né? delícias infantis... E a tradicional batatinha do McDonald's com sundae de chocolate...

agora a pasta signal com sorvete... eca!!

Cassio disse...

Adorei o texto.

A mãe de minhas filhas adora pão com manteiga e açucar, também.

As mais nova eu salvei, mas a mais velha não teve jeito. Ela gosta :(

Eca.

PS: Adorei o texto. :)

Rodolfo Barreto disse...

A verdade é que todas essas pessoas eram alvo de experimentos científicos de fertilidade. Seus primos ingleses, sua amiguinha X e seu amiguinho Y estavam todos grávido. Por isso que tinham essas vontades estranhas.

Vou ali escovar os dentes, pegar um café e a gente continua essa conversa. Adoro café com menta.

Nana disse...

Eu também comia pão com manteiga e açúcar! E tinha uma vizinha de quadra, lá em Brasília, nem lembro o nome... Mas ela tomava leite com nescau e pasta de dente de menta.

Ana Téjo disse...

*Anna*,
Na minha casa, era igualzinho com refrigerante. A coisa era racionada. Fanta com Coca fica um espanto, né? Parece um pântano.
Não sabia que pão com manteiga e açúcar era mania de alemão. Para mim, era mania da minha avó mesmo. Minha mãe não gostava muito quando vovó fazia isso. Dizia que ia estragar os nosso dentes. Mas vovó fazia assim mesmo, escondido.

Aninha,
Sábia decisão deixar para depois do almoço.
Sobre chocolate com menta, a mistura não chega a ser totalmente inusitada, mas com pasta de dentes?! De fato, gosto não se discute.

Ana Téjo disse...

Ana,
Pão com Nescau e com batata chips, eu nunca comi, mas com queijo ralado, como direto e nem sabia que era esquisito!
Quando eu era criança, e não tinha medo do amanhã, misturava leite condensado com Nescau ou com Sucrilhos e comia, feliz da vida. A gente não tinha noçao do perigo, né? Que saudade...

MH,
Permesão com açúcar???!!! Não, nunca tive o prazer. Nem batata do Mc com sundae de chocolate. Pensando bem, estou quase ativando o 'parental control' neste pst. Imagina se as crianças lêem...

Ana Téjo disse...

Cassio,
Eu também gostava e consegui crescer sem maiores traumas. Relaxa.
E obrigada.

Rods,
Grávidos?! Então, deve ser um experimento de longuíssimo prazo porque nenhum deles teve nada até hoje.
Café com menta, hein? Afff!

Ana Téjo disse...

Nana,
Pelo jeito, pão com manteiga e açúcar é um clássico e eu nem sabia.
Agora, Nescau com pasta de dentes é ainda mais grave que com sorvete de chocolate. A vizinha sobreviveu para contar isso aos filhos?

J@de disse...

Criança tem uns costumes estranhos mesmo, mas pão com açúcar e manteiga eu faço até hoje, raramente é claro!! E massa crua de bolo também, e eu e o Gabriel nos acabamos!!
Essa mistura de refrigerantes meu filho faz, eu nunca gostei não, mas eu as outras esquisitices, putz!! É legal a gente ver a maluquice alheia né? Até aprende um pouco!! hehehehe!!
E eu tinha a mania de lamber sabonete... tinha que ser sabonete Lux (quando eu engravidei eu fiz novamente!!)
Beijos!!
P.S.: Anna na minha infância só existia coca de um litro também, meu pai comprava domingo e nós quatro (pai, mãe, 2 filhas) tomávamos e dava certinho. Meu avô tomava guaraná!!

Milena disse...

PÃO COM MANTEIGA E AÇÚCAR!!! Gostinho de infância, de sítio da avó, de café da tarde, de leite tirado na hora. Me lembro que existia uma bezerrinha do meu avô que também adorava. A Caxuxa. Certa manhã acordei tarde e só restava um pãozinho na mesa da cozinha. Preparei-o da maneira correta: muita manteiga com sal e três, sim, três colheres de açúcar, e saí para saboreá-lo perto do pomar. A Caxuxa estava solta. Cena derradeira: eu, do alto dos meus oito anos, correndo de uma bezerra psicótica e viciada na minha iguaria... Foi um "vuco-vuco" só até eu encontrar um local seguro, mas largar meu pão eu não larguei...

Renata disse...

Minhas esquisitices de infância:

queijo prato com açúcar
bolacha água e sal com catchup
pão com brown cow (lembram? nham!)

Agora, quer saber qual era um dos "quitutes" prediletos do Luciano, senhor meu marido?

Emulsão Scott!!!!!!!!!!! Ou seja, óleo de fígado de bacalhau! A mãe dele tinha que esconder, porque ele tomava no gargalo!!!!! Ugh!

Bjo.

MH disse...

Passaram-se horas e ainda não consegui superar duas coisas: o hot dog com chantilly e o pãozinho com feijão da véspera. É muito nojento...

isso até ver o que o marido da Renata fazia... blergh!

Ana Téjo disse...

Jade,
Eu AMO massa de bolo crua. Passei horas e horas da minha infância tentando convencer minha avó a fazer um bolo e a não assá-lo, só pra gente poder comer a massa toda, crua. Ela nunca topou porque disse que a gente ia morrer de dor de barriga. Agora que eu sou grande, bem que podia fazer minha própria massa e não assá-la, mas quem disse que eu tenho coragem?

Milena,
Meniiina, que aventura!
Agora, só cá entre nós: TRÊS colheres de açúcar? A gente era mesmo destemida, né? Aposto que hoje em dia isso é o que você consome em uma semana!

Ana Téjo disse...

Rê,
Brown Cow, quem pegou foi minha irmã (ela tem um copo do Brow Cow até hoje, acredita?). Era um frascão bege gigante, com um caldão de chocolate grosso pra pôr no leite, né? Era bom... eu gostava de pão com Nucita (hoje conhecido como Nutela) e com Amendocrem.
Agora, seu marido ganhou o troféu comidas bizarras. Ganhou até da menina do sorvete com pasta de dente. Aff!

MH,
Esse post tá difícil de digerir, né? Já, já vem outro em cima dele.
O cacoete do marido da Rê, de fato, é um espanto.

Aninha disse...

hummmmm... Boa lembrança da MH: batatinha do McDonald's com sundae de chocolate!!!
Eu espetava váaaaaaarias e dai ia comendo uma a uma!!
Tb lembro de comer pão, com 1 rodela de abacaxi e presunto!
E essas misturas doces-salgado, me mantenho curtindo até hj! hummm...

angela disse...

menina, eu tenho uma prima q comia esse feijão gelado com pão,aff, será q estamos falando da mesma pessoa? aliás, ela sempre comia comida gelada, de café da manhã, no dia seguinte, haha...esse pão com manteiga e açúcar,aff,minha vó fazia prá gente, escondido da minha mãe! e refri tb era contado,mas em casa só tinha guaraná antártica,só soube o que era coca cola qdo tinhas uns 13 anos!meu irmão até hj,desde pequeno, come comida junto com a sobremesa,em pratinhos separados,mas engole uma colherada de cada uma! aff, prá que separar né! haha, adorei esse post! e os comentários então, são hilários!

Anônimo disse...

Meus comentários:
1) Definitivamente o paladar se desenvolve com o tempo. Se meu pai soubesse disso, teria me poupado de cenas de tortura diante de pratos de tomate, beterraba, fígado...
2) Minha avó também me ensinou a comer pão com margarina e açúcar. E adoro misturar geléia com manteiga e com requeijão.
3) Meu avô desde sempre tomava a sua guara-cola, mistura de guaraná e coca-cola amplamente apreciada pelas crianças da família.
4) Meus primos, quando crianças, decidiram experimentar coxinha com manteiga e coxinha com geléia.
5) O caso mais bizarro que eu conheço de misturas alimentares era do irmão de um amigo da escola que comia banana com guardanapo. Mas desconfio que ele fazia isso para impressionar as meninas...

Beijos da Cris (amiga altona do Gastón que pagou uma cena de tietagem pra você no aniversário do próprio!)

Renata disse...

Rola algum prêmio?
Porque acho que meu marido tá ganhando! rs

Rubina disse...

Da pasta de dentes já ouvi imensas histórias de gente que come :), lembro-me de uma colega, na faculdade, que fazia arroz com chocolate!

Yara disse...

Hummm, leite em pó na xícara pequenina com um tantinho de água - mexe e faz uma melequinha :o) e leite condensado com Nescau - outra melequinha :o) os hábitos de minha infância eram melequentos, hehehe

Ana Téjo disse...

Aninha,
Essa do buquê de batatainha no sundae é sensacional, mas o presunto com abacaxi é um clássico. No Rio, no Cervantes, não há quem saia sem pedir pelo menos um sanduíche de lombinho ou de pernil com abacaxi.

Angela,
Então somos primas. Não é possível que haja duas pessoas que comam pão com feijão frio no café da manhã!
Negócio de pão com manteiga e açúcar, já vi que é coisa de avó. Preciso anotar em algum lugar pra lembrar de fazer pros meus netos, quando os tiver.
Seu irmão deve ser engraçado, um pedacinho de bife, um de quindim, uma garfada de vagem, uma de mousse de chocolate... hmmmm! Muito saboroso.
Apareça.

Ana Téjo disse...

Cris altona,
Eba! Que bom! Seja bem vinda!
Adorei o lance da banana com guardanapo. As meninas deviam ficar impressionadíssimas. E coxinha com geléia me pareceu uma coisa de louco.

Rê,
Acho que tá. Por enquanto ele é o Grand Prix isolado do Prêmio Estômago de Ouro. Vai ganhar um prato de espaguete com alho e geléia de morango pra comemorar.
O segundo lugar ganha um bife malpassado com calda de caramelo.

Ana Téjo disse...

Rubina,
Xisus, apaga a luz! Arroz com chocolate! Ali´,as arroz doce, para mim, é tão coerente quanto "bife doce".

Yara,
Irk!

Nana disse...

Li o comentário da Emulsão Scott e lembrei: uma coisa que eu amava era Biotônico Fontoura. Tomava altos porres!

Mary disse...

Qdo era mais nova comia pao com nescau...Nescau dentro do pao...
Hj, mudei!Pão doce com manteiga e verduras...Isso mesmo. Verdurinhas cozidas...rs
Entre outras...como, miojo com feijão e katchup...e etc.
beijos

Adauto disse...

Noooossa... Pão com manteiga e açúcar... Gente, desde minha infância NUNCA MAIS comi isso! E olha que eu adorava! Tinha meio que esquecido disso. Preciso apresentar essa "iguaria" urgente para meus filhos!

Valeu, Ana!!!

Ana Téjo disse...

Nana,
Diziam que tinha álcool na fórmula. Era verdade?

Mary,
A parte do pão com verduras até parece saudável, apesar de não me inspirar muito. Agora, miojo com feijão e Ketchup??? Pelamordeus!

Ana Téjo disse...

Adauto,
Tá vendo? Depois da Torta de Morango Tão Fácil de Fazer Que Eu Tenho Até Vergonha de Dar a Receita, a sessão nostalgia do Pensatriz ajuda você, leitor dedicado, a resgatar boas tradições familiares.

cristina disse...

Ana, hoje não deu pra não pensar em você.
Pedi uma pizza brotinho metade catupiri com milho e metade chocolate com banana... na hora de me servir o recheio da pizza salgada despencou inteiro em cima da pizza doce... resultado: tive que provar a nova receita...
Confesso que o gosto não era de todo ruim, mas como a gente também come com o cérebro, depois do jantar fiquei levemente enjoada, hehehehehehhehe...
Beijão!
Cris.

Ana Téjo disse...

Cris,
Meniiina, que experiência emocionante! Fiquei com calafrios lendo o seu relato. Mas tá vendo como Papai do Céu é bacana? Imagina se você tivesse pedido Metade calabresa e metade chocolate com côco? Ou metade quatro queijos e metade morango com leite condensado?