sexta-feira, 11 de maio de 2007

Protesto materno

Venho, por meio desta, formalizar um protesto em meu nome e em nome de todas as outras mães que têm filhos em pré-escolas e que ficarão sem festinha de Dia das Mães neste fim de semana porque o Papa – sim, ele de novo – por causa da missa de canonização do Frei Galvão, criou uma confusão danada na cidade e, na dúvida sobre se haveria feriado hoje ou não, as escolas viram por bem postergar as comemorações para o fim de semana que vem.

Agora, só me fala: que graça tem ganhar um cinzeiro de argila em forma de ameba, um colar de macarrão ou um porta-treco de palitos de sorvete DEPOIS do Dia das Mães? E com que cara vai ficar o meu Montanha no domingo, de mãos abanando?

E eu? Como é que fica o meu direito de chorar de emoção, se não vou ter a chance de ver, pela oitava vez (quatro da minha filha e quatro agora, do Montanha), um filho meu cantando com as palavras erradas, a música “eu olho uma por uma, essa porção de mãezinhas, mas eu não vejo nenhuma mais bonita que a minha”? E o meu desenho de “Esta é a minha mamãe” no qual eu pareço uma lhama, cadê? E a parte da aula de inglês, na qual eles cantam “I love you yeah, yeah, yeah”, fazendo imensos corações com os braços? HEIN?

Humpf!

25 comentários:

vivi disse...

Humpf mesmo. Mil humpfs!
Eu, apesar de solteira e sem filhos, me solidarizo com vc, Ana!
Realmente, o Papa não verificou o mal que se abate nas mães sem presentes!
Lembro-me do ano passado, inclusive, que vc postou sobre o Montanha cantando esta música dos Beatles na escola...
Beijos

Juliana Mattoni disse...

Eu, que vim ao mundo ser mãe, e ainda não realizei essa missão, super me realizo lendo esses seus posts maternos.

Juliana Mattoni disse...

ps: minha mãe guarda até hoje um porta-jóias que fiz com palito de sorvete.

Rodolfo Barreto disse...

Papa é um sujeito que não deve ter mãe mesmo. E o pior é que tem gente que idolatra um sujeito desses. Como disse um amigo meu: "atrás do papamóvel só não vai quem já morreu".

MH disse...

putz, fala com a ME, ela pode supervisionar a criação de pelo menos um cartão especial pro Montanha te dar no domingo...

sacanagem monstruosa das escolas desnaturadas e do papa, que se tivesse mãe teria vindo pra cá em outra data!

J@de disse...

Mas que sacanagem né?
Ainda bem que o meu tá na idade de comprar o presente sozinho... pena que é com meu dinheiro!! hehehehe!!
Feliz dia das mães linda!!
Beijos!!

Isabella Kantek disse...

Ai que sacanagem!!! Quanto atraso essa visita do papa...

Ainda bem que eu recebi o meu antecipado. =p

Um feliz dias das mães,

Anna disse...

Putz sacanagem essa heim?
Uma pessoa que faz uma maldade dessas com as mães não deve ter mãe MEEESMO!

Feliz dia das mães, querida!!!
Beijão
*Anna*

Cassio disse...

Na escola "nova" e a escola "velha" das meninas, o dia das mães e dia dos pais foi abolido.

"Muitas crianças filhas de pais separados", de acordo com eles. :(

Na escola das meninas vai ter uma missa apenas...

Ana Téjo disse...

Vivi,
Estou revoltada. Vamos fazer um abaixo-assinado pra apresentar na escolinha? Vou imprimir todos os comments de apoio e levar lá.

Esse papa não há de ter mãe.

Sim, no ano passado ele cantou I Love You, yeah, yeah, yeah e eu me lembro até hoje. Snif!

Juliana,
Filhos são brinquedinho caro que dura a vida toda. Mas vale MUITO à pena.

A gente guarda mesmo os presentes, viu? E eu juro por Deus, que a gente acha MESMO lindo.

Ana Téjo disse...

Rods,
Definitivamente, não tem. Humpf!

MH,
Ela já deve ter bolado alguma espécie de plano B.
Agora, me fala, custava canonizar esse frei em alguma outra data? Ele já está morto mesmo! Para quem vai ser santo pelo resto da eternidade, que diferença faz uma semana ou duas?

Ana Téjo disse...

Jade,
Você tem sorte (eu acho).
Obrigada. E feliz Dia das Mães pra você também.

Isabella,
Isso sim, é uma grande sorte.
Felicidades pra você também!

mc disse...

Nossa, ainda se fazem coisas com palitos de sorvete??? Eu fazia...

Sei lá, achei que a essas alturas, em plenos anos 2000, as coisas estariam mais mudernas, sabe?

Ana Téjo disse...

*Anna*,
Ninguém merece, viu? Vou passar o meu domingo sem o colar de macarrão. Snif!

Cassio,
Ué... o fato dos pais serem separados não anula a condição de paternidade, nem a de maternidade. O que tem a ver uma coisa com a outra? Povo esquisito, né?
E nem me fale em missa que com esse papa aqui, eu estou com overdose de "améns".

Ana Téjo disse...

MC,
Continua tudo igual, graças a Deus. Cinzeiros de argila, pregadores de roupa decorados, caixas de palitos e colares de macarrão. Tudo com aquele arzinho vintage desconstrutivista que as mães tanto apreciam.

Luiz disse...

Seja de Papa, de Mama ou do que for, creio vivermos um momento de extrema necessidade de união e nao de agressões e ofensas. Não acho que este é o propósito deste normalmente delicioso blog, com comentários também normalmente leves e divertidos. Tst, tst, tst.... feio, muito feio.
Me desculpem.
Luiz

Anônimo disse...

Foi graças a essas edificantes confraternizações que descobri que a "casa muito engraçada, não tinha teto, não tinha nada" é a barriga da mamãe.
Bjs. Rosana.

Cassio disse...

Na escola antiga eles me explicaram.

A festa dos pais foi cancelada porque somente eu e um outro pai compareciamos :(

Eles trocaram a festa das mães e dos PAIS, pela festa da "FAMILIA". Esta festa tinha PAI, mãe, tia, Avó, Padrasto, BOADRASTA (madrasta) e etc

Dani disse...

O Papa é um filho de chocadeira!
Esse texto me lembrou uns badulaques que eu dava para minha mãe no dia das próprias. Até hoje vejo no armário dela um cabide com umas florzinhas (mal) pintadas por mim. Um mimo. rs

Beijos, Ana.
E Feliz Dia das Mães, porque os maiores presentes você já tem. :-)

Ana Téjo disse...

Luiz,
Ninguem está se agredindo. Muito menos aqui, porque eu não deixo. Aqui, todo mundo tem que ser amiguinho, dizer "por favor", "obrigado" e "com licença" e escovar os dentes depois das refeições. O que acontece, por vezes, são opiniões divergentes, que merecem o mesmo respeito que as concordantes, não lhe parece?

Rosana,
Na Rua dos Bobos, número 0???

Ana Téjo disse...

Cassio,
Que legal a parte de vocês e que vergonha para os outros pais, né?
Boa, a idéia do Dia da Família. Aí, comemora todo mundo junto, sem distinções.

Dani,
A gente gosta de verdade, não é fingimento, não. Imagine que a minha mãe tem até hoje um pregador de roupa que eu pintei no pré-primário. Faz teeeeempo...

Luci disse...

ah, vou ali pegar aquele colar de coração de argila com design exclusivo e já volto!
bj!
ps: feliz dia, hoje e sempre!

Ana Téjo disse...

Luci,
Eu não tenho colar de coração de argila...
Mas minha mãe tem um, que é um pingente em forma de algo como uma gota de couro, pintado por mim, nos idos da década de 70. Uma verdadeira preciosidade vintage!

Krys disse...

Eu adorava essas festinhas!! Na quarta série do meu filho - que é qdo as festinhas terminam - chorei antes mesmo deles abrirem a boca. :o)

Na escola deles também fizeram o Dia da Família pelo mesmo motivo que o Cássio falou. Mas era até legal pq aí os avós tb iam e eles e as crianças curtiam bastante.

Ana Téjo disse...

Krys,
Eu vou TODO ano e choro TODA vez. Adoro.
Pena que as dos meus, só vão até o pré.