quinta-feira, 24 de maio de 2007

Saco meio cheio ou meio vazio?

Tem gente que é assim: implicante. Eu, graças a Deus, sou uma pessoa flexível e bem adaptada que não implica com quase nada, quase nunca. A não ser com uma coisa: gente que usa meio saquinho de adoçante. No trabalho, há vários espécimes desse tipo.

A criatura tem a pachorra de ir até a máquina de café, escolher entre as várias opções disponíveis e na hora de adoçar, coloca MEIO saquinho de adoçante.

Outro dia, peguei um saquinho, uma lupa potente e li aquelas letrinhas em corpo pulga-condensed-light: “cada envelope equivale ao poder adoçante de duas colheres de chá de açúcar.” Aí, o praticante do meio saco é capaz de argumentar: “mas eu só quero UMA colher de chá de açúcar no meu cafezinho!” Então pega o dobro de café, pô!

Porque outra coisa que acontece com o raio do meio saquinho é que NINGUÉM NUNCA quer a segunda metade. Nem os adeptos da primeira! E a coisa vai se sofisticando. Outro dia, alguém com muita iniciativa e um bruta senso de organização arrumou um copinho de café só para colocar os meios saquinhos que fossem se acumulando ao longo do dia. Lá pelas três da tarde, fui à máquina e dei com nada menos que CINCO meios saquinhos de adoçante que jaziam ali, meticulosamente guardados. Fiquei por ali, disfarçando, tomei uns três ou quatro cafés, um chocolate, um pingado, um capuccino e, de repente, ei-lo: um legítimo adepto do cacoete. Fiquei esperando até ele dobrar a pontinha do pacote para configurar o flagrante e ataquei:

_ Ei, por que você usa só meio pacotinho de adoçante?
_ Porque senão fica muito doce, Ana.
_ E por que você não põe mais café?
_ Porque aí vou tomar café demais.
_ Sei... desculpa a insistência, mas por que você não usa um dos meios saquinhos que já estão ali, ó? Tem uns cinco.
_ Ah, porque naqueles meios saquinhos nunca tem a quantidade certa.
_ Comassim? Não é meio?
_ É que quando a gente usa a metade, nunca usa a metade MESMO, entende? Vai sempre um pouco menos, um pouco mais e quando a gente pega o meio saquinho de outra pessoa, corre o risco de ficar com o café amargo ou muito doce.
_ E se vocês escrevessem o nome em seus meios saquinhos e cada um pegasse sua própria metade no segundo café do dia?
_ Ah, ia dar muito trabalho, né? Além disso, mesmo o próprio usuário não usa exatamente meio pacote, de forma que o que sobre nunca é a mesma quantidade.
_ E por que então vocês não jogam essa droga de meio saquinho fora de uma vez?
_ Porque aí ia ser desperdício, né, Ana?

Contrariando meus princípios, resolvi dar cabo daquele monte de meios saquinhos. Até porque, onde já se viu? Me servi de um café longo, peguei um saquinho e tchuf. Caíram cerca de seis grãos de adoçante. Droga! Não vai dar... peguei outro meio saquinho e tchuf, mais oito grãos. Peguei um terceiro. Pronto. Caiu um montão e meu café – justo no meu, que não sou praticante e nem apoio o uso do meio saquinho – ficou doce. E eu detesto café doce! Aliás, café doce demais é outra coisa com a qual eu implico. Humpf!

20 comentários:

San disse...

hauhauhauhauau

genio. sugiro o uso de um açucareiro para adoçante, basicamente um adoçareiro. Assim os saquinhos são jogados no lixo, as formigas ficam magrinhas, não há disperdícios e vc passa a emplicar só com a colherzinha suja em cima da pia :-D

anônimo disse...

Não fui eu quem começou com os meio saquinhos, juro. Eu jogava fora, mas depois que começaram a organizar com tanto esmero... fico com remorço.

Anna disse...

HAHAHAHA

Ainda bem que aqui no escritório usamos apenas adoçante líquido, aí cada um põe a quantidade de gotas que quiser!!!
Eu não sou adepta de adoçante, fico com o açúcar mesmo. E o açucareiro jamais pode ser daqueles que necessitam de colher, senão já viu né?
Sempre tem alguém que tasca a colher do açucareiro no copão de café e deixa ela lá, dentro do açucareiro de novo, formando aquela bola de açúcar na ponta da colher...
Ahhhh... a harmonia da convivência intra-escritório!!!
Beijo e bom dia!
*Anna*

Anônimo disse...

Aqui é o anônimo do saquinho. Se você jogar fora de novo meus saquinhos catalogados, eu pego esse seu iPod novo e coloco Kid Abelha nele de cabo a rabo.

Ana Téjo disse...

San,
E gente que usa a colherinha do açucareiro pra mexer a xícara e depois põe de volta, deixando a colherinha fica "empanada"? Irk! Só implicando mesmo...

Zhion,
Rá! Peguei! Você é um dos que nunca consegue usar a segunda metade, né?

Ana Téjo disse...

*Anna*,
Nunca duvide da capacidade de supeação humana, querida. Você pode não acreditar, mas eu juro pelo Montanha que já ouvi gente pedir "três gotas e meia" dea doçante. E, sim, colher empanada de açúcar é uó do borogodó!

Gastón, seu verme,
Faça isso e eu ligo pra Jô e aviso que você liberou o George Foreman Grill pra ela levar pra casa. Era só o que me faltava!

Anônimo disse...

Tem a versão que deixa o copinho sujo na mesa em vez de jogar no lixo que fica a 10 cm de distância. Se for um meio-saquista é caso de internar.
Bjs. Rosana.

vivi disse...

Nossa, Ana...compartilho da sua implicância.
Aqui no meu trabalho, é a mesma coisa. E eu sempre jogo os meio saquinhos no lixo. Mesmo pq fazem aquela sujeirada...pq os espécimes não costumam guardar direitinho os meio saquinhos sobrados...
Cada uma.
Adoçante líqüido encerraria o problema...ou não...Deixariam o adoçante sem tampa...ou até juntar uma gosminha no bico...
bj

Rodolfo Barreto disse...

Agora eu já entendi porque a máquina do café estava quebrada: pura revolta e vandalismo do movimento dos "Saquinhos Completos" liderado por Ana Téjo, a revolucionária cafeinada.

Proponho um acordo entre os povos com a tradição do cachimbo da paz. Mas vou logo avisando: o meu cachimbo enche só até a metade.
:)

Laura disse...

IH!!! eu às vezes faço isto hihihi
implicante :)
bjs, sumida, Laura

Ana Téjo disse...

Rosana,
Isso não é caso de internação. É caso de preguiça.

Vivi,
Deviam guardar no bolso. Aí, se vazar, já fica aquela coisa eternamente doce.
De fato, a gosminha que fica no bico do adoçante líquido é de matar. Só implicando mesmo.

Ana Téjo disse...

Rods,
Ups! Me pegou!

Laura,
Faz, né? E aposto que nunca usa a segunda metade. Tsc, tsc, tsc. Vou lá te visitar. Sua protagonista já tomou jeito?

Rubina disse...

LOL

Ana tá muito engraçado :), olhe da próxima jogue fora e pronto!

Cassio disse...

Fase IMPLICANTE !

Ana,

Acho que vou comçar a mapear as suas "fases" :)

O seu BLOG é "online"?

Ana Téjo disse...

Rubina,
Além de implicar, ainda vou ter que fazer o trabalho dos outros???!!! Humpf!

Cassio,
Saiba antecipadamente que eu implico MUITO com quem tenta mapear minhas fases.
O que você quer dizer com "meu blog é online"?

Luci disse...

vc. não é implicante! é observadora!
eu tomo café quase amargo... e uso açúcar por questões alérgicas.
bjs!

Reco disse...

Ana,
Numtôintendendo esta implicância com meio saqinnhos.
Eu, desde que existe o saquinho, só uso meio.
Tudo bem que mãe também implica que eu largo meio saquinho por onde passo, na casa dela.
Na minha mesa do escritório, eu tenho um copinho que acumula de 6 a 7 meio saquinhos durante o dia.
A moça vem servir o café, e já me dá com 1 saquinho. Eu esqueço que tem outros meios abertos, e abro mais um meio
Tá booom, aí já vira zorra.
Cruzes, será que eu tenho TOQUE?
Não tenho o menor problema em pegar meio saquinho de ninguém...
Ufa, isto prova que eu sou normal.
Beijos
Reco

Ana Téjo disse...

Luci,
Obrigada. Eu SABIA que podia contar com seu apoio!

Reco,
Agora confessa: quando você pega o meio saquinho de alguém, dá certo? Nuuunca aconteceu, por exemplo, do seu café ficar pouco doce ou doce demais?
Já sei! Me dá o telefone da moça do café que eu vou falar pra ela não te engregar saquinhos novos até sua mesa ficar sem nenhum.
E, não se preocupe: copmpulsiva aqui sou eu.

J@de disse...

Eu que também não sou nada implicante daria logo um jeito de mudar esse adoçante prá gotinhas e acabava com essa novela!! O pior foi ter ouvido essa argumentação viu? hehehehe!!
Beijos!!

Ana Téjo disse...

Jade,
Confesso que não sei o que é pior: se o argumento ou a implicância!