sexta-feira, 11 de maio de 2007

Questão de proteção

Aí, só porque esfriou um pouco, as mães, cheias de zelo, encapotam suas crias como se aqui fosse Reykjavyk. Olho os pobrezinhos chegando à escola e fico imaginando que tiveram que acordar às quatro da manhã para dar tempo de enfiar tudo aquilo.

As crianças mal consegue
m se mexer. As pernas nem dobram e os braços, menos ainda. Vão andando assim, como o boneco da Michelin, tentando passar uma perna à frente da outra, apesar de tudo.

Mas isso não é o pior. O pior, de longe, são os gorros. Na minha modestíssima opinião, gorro é um acessório que devia ser banido dos guarda-roupas de todo o mundo com a máxima urgência. Eita, troço feio dos infernos! A coisa mais rara de se ver é um gorro que assente bem na cabeça. Eu, até hoje, conheci um único caso que, por sinal, senta bem aqui, ao meu lado, e está com o bendito gorro nesse exato momento. De resto, é um negócio que aniquila o visual e deixa qualquer loira sueca de cabelos de espaguete parecendo um alien com hidrocefalia. As criancinhas, então, que dó! Uns monstrinhos surdos, de cabeçorras disformes, tentando enxergar além daquela camada de lã.

E a mãe persiste, cautelosíssima:

_ Arturzinho, puxa o gorro pra baixo! Cobre as orelhas, menino! Depois você pega uma otite e não dorme!
_ Hein?
_ As orelhas, filho _ repete ela, fazendo mímica. _ E puxa aqui embaixo também, pra proteger o pescoço. Põe assim, por cima do cachecol e cobre be
m a cabeça.
_ Mas mamãe, assim eu não enxergo nada!
_ Enxerga, sim, menino. E é melhor ficar sem ver do que pegar uma friagem e ficar lacrimejando o tempo todo. Vem. Vem, que a mamãe te guia.

Como se não bastasse o horror dos gorros em forma de ameba, tricotados por profissionais disléxicos, ainda há aquelas mães que, não contentes com tanta deformidade, compram modelos com pompons! Em casos assim, só me resta rezar para que a criança seja equilibrada o suficiente para superar o trauma e, quando atingir a idade adulta não insistir na aberração. Afff!

30 comentários:

MH disse...

disléxicos e dautônicos, né? tem cada combinação de cor "bonita"...

Eu gosto de ver as pessoas encapotadas no frio. Mas gorro realmente é feio. Sou fã de chapéu,mas tbem não uso porque me sinto o único ET de chapéu. Ainda mais no Brasil...

O que a gente faz, então???

Cassio disse...

Minha ex é pediatra e sempre via crianças chegando no posto de saude com "febre".

Ela mandada tirar aquele monte de roupas e a "febre" passava.

Aproveitando o assunto do gorro. lembrei de um post seu sobre o assunto no passado. :)

Anônimo disse...

Affff!!! que humor hein criatura!!!!

Anna disse...

Eu até já tentei usar gorro uma vez na vida... mas me senti um ET.
Então desisti da idéia pra sempre...

Beijo
*Anna*

Yara disse...

Eu tenho um. Mas em minha defesa digo que uso só para dormir, em dias que estou desacompanhada. No frio minhas zorebas ficam geladas, tãããão bom um gorrinho :o) mas não pra sair na rua.

Anônimo disse...

Caríssima,
Só prá evitar recaídas de traumas curados, poderia, por favor, mudar o nome do rapazinho que, no post, ou abaixa o gorro ou morre pneumônico?
Obrigado!

Ana Téjo disse...

MH,
Nem me fale nas combinações.
Acho que o frio deixa as pessoas mais elegantes, mas tem que saber usar, né? Imagine sair por aqui com aqueles pompons de orelha?! Se te pegam, vão achar que você fugiu da Disney!

Cassio,
Mães abafam demais os filhos. Minha avó dizia que "casaco é uma coisa que o filho usa quando a mãe sente frio."
Já falei em gorro, é? Nem lembro...

Ana Téjo disse...

Anônimo,
Isso foi um elogio?

*Anna*,
Não que você pareça um ET, mas fico feliz que tenha desistido.

Ana Téjo disse...

Yara,
Só pra dormir - sozinha - acho que pode. Mas se aparecer alguém subitamente, você tira, né?

Babe,
Nem sabia que você tinha trauma disso... que nome você prefere? Antenorzinho, talvez?

vivi disse...

Homens usando gorrinho lembram-me dos manos dos estádios de futebol!
Pulando daquele jeito pra lá e pra cá, na horizontal.
Tipo, uns macaquinhos...

De qq forma, tem uns chapeuzinhos bemmm bonitinhos, não!? beijos

Rodolfo Barreto disse...

Tirando o assunto gorro da cabeça (já que meu cabelo renega o assessório), vamos ao assunto "mães que arrumam meninos para sair".

O capítulo de hoje alerta as mães que gostam de vestir seus filhos com calça jeans. Quanto à peça, jeans sempre estará na moda e pode ser usado sem problema algum. A questão do nosso capítulo aborda um problema mini masculino: a calça acima do umbigo. Para que isto não ocorra, siga as intruções a seguir:

1) coloque seu filho na cama.
2) pegue o jeans.
3) peça que ele levante uma perna.
4) encaixe a primeira perna do jeans.
5) peça que ele levante a outra perna*
6) encaixe a outra perna do jeans.
7) suba o jeans até 5 dedos abaixo do umbigo do seu mini homem.

Próximo capítulo: como não pentear o cabelo dele pro lado.

*Antes de levantar esta perna, peça que abaixe a outra antes.

Gastón disse...

Olha Ana, obrigado pela parte que me tôca. Ou que me toca. Meu gorrinho é estiloso. Fico parecendo lenhador russo né? É isso que vc falou?

Juliana Mattoni disse...

hahhaha genial!

Greice disse...

Ai Ana, não sou de ficar agasalhando demais minha filha não, mas também não tenho nada contra os gorros. Mas estou chorando de rir deste post... muuuito bom...rs
bjs!

J@de disse...

Mãe sente mais frio que filho! Eu tentava deixar o meu à vontade, dentro de um limitezinho porque dá pena ver as crianças agasalhadas sem conseguir se mexer mesmo!! hehehehe!!

Ana Téjo disse...

Vivi,
Tá dominado! Tá tudo dominado!

Chapéus podem ser chiquérrimos, mas vamos combinar que no Brasil não é hábito e que embora você possa abafar numa corrida em Ascott, aqui correrá o risco de ser vista como um ET?

Rods,
Rolaaando de rir aqui com o seu comentário.

Realmente, calça Santropeito é uma aberração que homem nenhum merece, independente da idade. O Montanha da Mamãe não usa Santropeito, mas também não usa aquele estilo "hello-favela" que deixa três dedos de cueca à mostra (se bem que ele tem uma cuecas d'O Selvagem, que a mamãe dele trouxe de uma loja Disney, que são o bicho, viu?)

Er... qual é o problema de pentear o cabelo pro lado?

Ana Téjo disse...

Gastón,
A parte que te "touca" é a única que eu já vi que "assenta" no telhado. Parabéns.
Sim, um verdadeiro lenhador russo: perigosamente exótico.

Juliana,
Eba! Obrigada.

Ana Téjo disse...

Greice,
Modere, que a bebéia pode acabar desenvolvendo claustrofobia neonatal e aí, você vai passar os próximos 15 anos tendo que pagar terapia pra coitadinha.

Jade,
É que filhos se mexem infinitamente mais que mães.
Excessivamente agasalhados, ficam parecendo o Monstro de Marshmellow dos Ghostbusters, né?

mc disse...

Tenho um caso recente gravíssimo pra compartilhar. Juro que é verdade, eu vi com meus próprios olhos.

Preparada?

Gorro com luvas combinando.
E não é só! Eles tinham lantejoulas transparentes cintilantes costuradas pra "enfeitar".

ARGH!

Ana Téjo disse...

MC,
Era adulto ou criança? De qualquer modo, pobre criatura!

Cláudia disse...

Bem, vamos lá, encho-me de coragem pra dizer que... acho gorro um charme quando combinam com a pessoa.
Criancinha então eu acho fofésimo!
Eu não consigo usar nada na cabeça, nem boné ou viseira sob o sol, nem bandana, nada além de uma faixa se estiver em um lugar frio demais, pra proteger os ouvidos.
Vai ver é por isso que acho gorros tão bonitinhos. Deixam a pessoa com uma cara meio sapeca!
beijo

Daniele disse...

Ana,
Você não gosta de gorros porque mora em um país tropical, onde a temperatura mínima que temos é 10ºC alguns dias do ano e não precisa deles.
Queria ver essa valentia toda se você morasse num lugar realmente frio, onde suas orelhas congelam se você não usar nada na cabeça para protegê-las!
Eu adoro gorros, tenho um monte, mas só uso em Campos ou quando viajo para um país frio.
Mas meu filhote, que ainda nem nasceu, tem uns lindinhos...

Anônimo disse...

Tem uns gorros com orelhinha...
Bjs. Rosana

Dani disse...

Acho feio também e não é de hoje. Minha mãe enfiava aquilo na minha cabeça - e era um que ia até o pescoço, com um buraco para os olhos, nariz e boca. Uma verdadeira monstruosidade. Eu o arrancava logo em seguida, quando minha zelosa mãe já não estava olhando. :-D

Beijos.

Anônimo disse...

KKKKKKKKKKKKKK!
Tbm nao sou fã de gorro...
Menina, e olha q ai é Sampa...qdo faz frio, faz frio mesmo!!!Aqui em Vitoria, não pode o sol desaparecer um poquinho q a galera parece q tah em outro mundo...rs.Casaco, gorro, calças de moletom...rs.

beijos

Mary

Ana Téjo disse...

Clau,
Eu não consigo achar graça, ou melhor, até acho, sim, mas no mal sentido.
... mas respeito sua opinião.

Dani,
Eu sou resistente. Resisto bravamente aos gorros mesmo no zero absoluto.
Jura que o bb já tem gorros? Coisa fofinha da titia...

Ana Téjo disse...

Rosana,
Já vi de melancia, de moranguinho e de joaninha também. Umas graças, desde que você tenha menos de cinco anos de idade.

Dani,
Passa-montanha. Com esses, as crianças ficam parecendo uns assaltantes mirins de banco, né?

Ana Téjo disse...

Mary,
O povo não perde a chance. Mesmo aqui, é só cair um pouquinho a temperatura, que o pessoal incorpora o esquimó reprimido.

Luci disse...

esquimó reprimido... cheirando a naftalina! ô povo 100loção, viu?!
criatura usou touca qdo era bebéia! ela diz que é pq não sabia falar e eu não entendia os gemidos dela! rs!
e se eu te contar que marido-Mauro é adepto do coisa, vc.acredita? tosco, muito tosco. tosquíssimo!
bjs!

Ana Téjo disse...

Luci,
Eu, que sou alérgica até ao ar que respiro, já começo a espirras só de pensar naquela peça de lã, guardada há onde meses no fuuundo do armário.
Pobre Rapha... sou solidária à agonia dela, mas não à do marido-Mauro. Se eu fosse você, arramatava o lote todo pra lavar e dizia que tinha encolhido. É para o bem dele, Luci. Vá por mim.